Vereador Jair Montes. Foto: Rondoniaovivo

 

Vereador Jair Montes. Foto: Rondoniaovivo
Vereador Jair Montes. Foto: Rondoniaovivo

Pegar um negro (sempre), pobre, descalço e descamisado e amarrar a um poste é mais fácil do que empurrar bêbado em ladeira. Mas, pegar e amarrar o vereador de Porto Velho, Jair Montes, acusado de chefiar quadrilha, ninguém tem coragem. O vereador é acusado de pertencer a uma quadrilha de estelionatários, que financiava candidaturas a deputado estadual e a vereador em Rondônia. Considerado um bandido perigoso, Jair Montes ameaça jornalistas que ousam fala dele na imprensa. Ficou preso por 60 dias após ser deflagrada a Operação Apocalipse, ganhou liberdade graças a um habeas corpus. Submetido a processos de cassação, foi salvo pelos colegas, graças a artimanhas perpetradas por companheiros fiéis como o médico Macário Barros.

Nas redes sociais, ativistas aplaudiram a sugestão da apresentadora do SBT, Raquel Sheherazade, que concorda com justiça pelas próprias mãos, desde que a Polícia não esteja por perto.  Desta feita, estes ativistas deveriam aproveitar o salvo conduto dado pela apresentadora e adentrar às dependências da Câmara de Vereadores de Porto Velho e retirar à força de lá o vereador Jair Montes e o amarrar a um poste. Porque “bandido bom é bandido morto”. Ou não é? Ou foi só brincadeirinha? Ou o Jair Montes não reúne os pré-requisitos para a barbárie?

N.R. Tá com pena do vereador? Leva para casa.

 

Facebook Comments