EDITORIAL: COMO TRANSFORMAR UM NEGRO EM UM CRIMINOSO HEDIONDO

 

A barbárie, pela barbárie. Nas redes sociais transformaram um jovem negro e morador de rua em um perigoso criminoso, cuja pena de morte é a única solução. Comentários em posts nas redes sociais acerca das declarações não retratadas pela apresentadora do SBT, Raquel Sheherazade, justificam a criminalidade que hoje assola o País. Quando mais crime, mais incitação à violência. Quanto mais barbárie, mais gasolina na fogueira. Defendida como se ela fosse a supra sumo da verdade, Raquel Sheherazade apresentou ontem o telejornal do SBT com ares de celebridade ou de quem ganhou o Prêmio Nobel. Nobel da Guerra, porque da Paz ela jamais vai chegar nem perto. Ela ratificou o que disse, que apoia a população prender bandidos quando a polícia não estiver por perto. Foi o que ficou evidenciado em suas palavras. Dentre outros, ela  violou várias vezes o Art. 7º, dos Direitos Humanos, que veda ao jornalista a incitar a violência, a intolerância, o arbítrio e o crime.

O site +RO, que tem em seu slogan “Jornalismo com responsabilidade social” jamais vai compactuar com as injustiças praticadas contra quem é negro, pobre, homossexual ou tenha nascido com síndrome de down, cego, surdo ou mudo. Nem contra cadeirantes, idosos e crianças.

O mundo está violento hoje devido à intolerância manifestada sob diversas formas. Seja no trânsito, no trabalho, na escola, nas relações pessoais. As pessoas estão com pavio curto. Explodem ao menor sinal de contrariedade. O trem atrasa, vandalizam as composições. Chove e alaga, queimam ônibus.

Filhos matando pais, pais matando filhos. Esposos matando esposas, esposas matando esposos. Irmão matando irmão. As novelas ensinam que matar, mentir, roubar, pode. Beijar na boca não pode.

 

 

Facebook Comments