A Ordem dos Advogados do Brasil em Santa Catarina (OAB-SC) pediu ao desembargador José Ernesto Manzi que se explique sobre ofensa a uma advogada durante sessão virtual da 3ª Câmara do Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região, na quarta-feira (29/7).

Após a sustentação oral da advogada Roberta Martins Marinho Vianna Neves, o desembargador diz: “isso, faz essa carinha de filha da puta que você já vai…” e levou a mão à boca ao perceber que estava com o áudio ligado. Assista ao vídeo, a partir das 3 horas e 34 minutos:

No momento, quem estava com a palavra era a desembargadora relatora do caso, Quezia Gonzales, que chegou a interromper a fala ao ouvir o colega.

Após o episódio, a OAB de Santa Catarina, junto com o Instituto dos Advogados de Santa Catarina (IASC) e a Associação Catarinense dos Advogados Trabalhistas (ACAT/SC), emitiu uma nota de repúdio pela conduta do desembargador.

“As instituições que em conjunto firmam a presente nota repudiam esta conduta, por atentar contra a atuação da advocacia e violar suas prerrogativas, expondo a classe e a magistratura ao vexame público”, afirma a OAB em nota.

A reportagem entrou em contato com o TRT da 12ª Região, mas não obteve retorno até o momento. O espaço continua aberto.

Fonte: Metrópoles

Facebook Comments