Fazer em quatro anos o que ninguém fez é a missao

leomorasdebatetvredetvPORTO VELHO-Faltando 14 dias para as eleições de 2016, candidatos entram em desespero e começa o vale tudo. Em Ji-Paraná, o atual prefeito, Jesualdo Pires (PSB), candidato à reeleição tem sido alvo de política rasteira e sofre ataques de todos os lados. É o favorito pois tem feito um trabalho que até a oposição elogia. Em Vilhena, a candidata Rosani Donadon (PMDB) faz de tudo mesmo para se eleger, até contratar pesquisa “fanta” ou “fake”, denominações que se dá a fajuto, falso ou fraudulento. Ontem o IRPE divulgou uma pesquisa séria que dá empate técnico em Vilhena entre miss Donadon e Eduardo Japonês (PV).

Em Porto Velho, a briga está acirrada entre quatro principais candidatos, melhores colocados nas pequisas: Léo Moraes (PTB), Mauro Nazif (PSB), Roberto Sobrinho (PT) e Williames Pimentel (PMDB). O quinto colocado, Ribamar Araújo (PR) tenta encostar na turma de elite, enquanto Hildon Chaves (PSDB) conseguiu se distanciar do último colocado, Pimenta de Rondônia (PSOL).

Léo Moraes é um nome garantido no segundo turno. O outrora favorito, Roberto Sobrinho despencou da primeira colocação para a terceira devido a confusão sobre a inclusão do nome dele ou não na campanha, o que certamente prejudicou bastante o candidato. Ele não está morto. A ascensão de Mauro Nazif para o topo das pesquisas já era prevista pelos analistas. Com bom tempo na TV e uma boa produção, Nazif tem conseguido passar a mensagem de que fez muito e fará mais ainda se for reeleito. Outro crescimento sem surpresa foi a do candidato peemedebista, Williames Pimentel, que arrastado pelo governador Confúcio Moura (PMDB) conseguiu subur uns pontinhos no Ibope e ameaça chegar no segundo turno. A disputa pela segunda vaga será disputada como numa guerra. O TRE está de olho nos excessos.

 

Facebook Comments