Michael Forest Reinoehl, de 48 anos, foi morto durante operação para detê-lo em Washington. Ele era suspeito de ter matado apoiador de Trump em Portland.

Um homem suspeito de matar um apoiador de um grupo de direita em Portland, nos Estados Unidos, na semana passada, foi morto nesta quinta-feira (3) durante uma operação policial para prendê-lo.

A força-tarefa federal, que tinha um mandado de prisão, tentava deter Michael Forest Reinoehl, de 48 anos, em Lacey, no estado de Washington, cerca de 190 km ao norte de Portland.

O tenente Ray Brady, do gabinete do xerife do condado de Thurston, disse que o suspeito saiu de um apartamento e entrou em um veículo, de acordo com o jornal “The New York Times”. “Quando tentaram prendê-lo, houve tiroteio”, disse o tenente Brady.

Segundo ele, quatro policiais dispararam suas armas. Segundo a CNN, nenhum agente de segurança se feriu.

O tenente Brady disse que os policiais no local relataram que o suspeito estava armado, mas que os investigadores não haviam confirmado essa informação até a manhã de sexta-feira (4).

Morte em Portland

Reinoehl era o principal suspeito de ter atirado e matado Aaron Danielson, de 39 anos, que tinha participado de uma caravana pró-Donald Trump em Portland, no sábado (29). Segundo testemunhas, a vítima usava um boné com o símbolo do grupo Patriot Prayer, de extrema-direita.

No domingo (30), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o prefeito de Portland, Ted Wheeler, trocaram acusações. Trump ameaçou enviar a Guarda Nacional a Portland para dar conta dos protestos e chamou o prefeito, que é do Partido Democrata, de “idiota”. Wheeler rebateu dizendo que Trump não é “colaborativo”.

A cidade Portland, no estado do Oregon, tornou-se o epicentro de protestos antirracistas nos últimos meses após o assassinato de George Floyd por um policial branco.

Reinoehl, que morava na região de Portland, participava com frequência dos protestos e já tinha comentado em redes sociais que a situação estava se tornando uma guerra que poderia deixar vítimas.

As manifestações em Portland, que são frequentes na cidade desde 29 de maio, ganharam força nos últimos dias depois de um novo episódio de violência policial, desta vez em Kenosha ( Wisconsin), onde outro homem negro, Jacob Blake, foi baleado 7 vezes pelas costas por um policial.

Homem é encontrado já sem vida pela polícia de Portland, nos EUA, perto de protesto antirracista, na noite de sábado (30). — Foto: AP Photo/Paula Bronstein

Fonte: G1

Facebook Comments