Sucessão em Rondônia: tudo certo quanto dois mais dois são cinco

0
1534
A foto da discórdia


PORTO VELHO- Quando o quadro começa a se definir, eis que uma foto mostra que não tem nada definido à sucessão estadual em Rondônia. Aliás, de definido mesmo têm as candidaturas ao governo de Paulo Benito (PT), Vinícius Miguel (Rede) e Pedro Nazareno (PSTU). E não há, por enquanto, consenso no PSDB. O PSL de Bolsonaro e José Armando Bueno promete um Às de Ouro pra disputar o governo.

Os encontros do PDT e MDB realizados no sábado mostraram que os dois partidos realmente romperam o acordo de 2014. Mais do que isso, mostraram também que o PSB está rachado. Um gesto do governador de Rondônia, Daniel Pereira (PSB) erguendo o braço do pré-candidato ao governo Maurão de Carvalho (MDB) expôs ao público uma fissura no partido socialista. Enquanto Daniel Pereira erguia o braço de Maurão em Porto Velho, lá em Ariquemes, os pré-candidatos ao governo Acir Gurgacz(PDT) e ao Senado, Jesualdo Pires (PSB) cobravam coerência, compromisso e cumprimento de palavra.

Até a Coluna do RK questionar que algo não ia bem no reino da Dinamarca, muitos internautas se perguntaram o que estaria  acontecendo no PSB. Na verdade, o que está acontecendo é que o governador Daniel Pereira pretende disputar o governo, mas o grupo liderado por Jesualdo Pires já havia dado a palavra de que iria apoiar Acir Gurgacz.

O que estaria pensando Confúcio Moura nesta foto?

Sabedor que a candidatura de Maurão de Carvalho não decola, o governador Daniel Pereira fez questão de ir ao encontro do MDB. Muitos esperavam que ele republicanamente fosse também ao encontro do PDT em Ariquemes. Não foi. Daniel Pereira teria pesquisas que o apontam como favorito à própria reeleição, dizem fontes. E há quem diga também que o chefe da Casa Civil, Eurípedes Miranda é o mentor intelectual da candidatura à reeleição de Pereira.

O próprio ex-governador Confúcio Moura não acredita que a candidatura de Maurão vá fazer marola nas eleições. Confúcio, porém, fez questão de declarar apoio à Maurão, enchendo-o de elogios e esquecendo a gravação que quase cria uma briga interna no MDB. Confúcio Moura, aliás, é o único consenso nos dois grupos ora rachados, para o Senado Federal. Estrategista, o ex-governador está atento às jogadas no tabuleiro do xadrez.

 

Facebook Comments