FRENTE FAVELA BRASIL RONDÔNIA SOLTA NOTA DE REPÚDIO À MOÇÃO DE APLAUSO À BOLSONARO

0
534


[NOTA DE REPÚDIO]

Foto ilustrativa

FFB RO – Frente Favela Brasil Rondônia, vem a público manifestar veemente o seu REPÚDIO a atitude dos vereadores da cidade de Ji-Paraná em Rondônia, que votaram pela aprovação de Moção de Aplauso ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) pré-candidato à Presidência República.

Segundo o site de notícias rul.com.br onde se pode ler a publicação através do link: (clique aqui), o vereador Weliton da Fonseca (Negão do Isaú) – PP, disse que a Moção será entregue em sessão solene ainda a ser agendada.

Segundo Weliton Fonseca, a Moção de Aplauso a Jair Bolsonaro foi aprovada pelos vereadores por se tratar de um político brasileiro que está no sétimo mandato de deputado federal e também por defender os princípios familiares e morais do povo brasileiro. “É reconhecimento da Câmara de Ji-Paraná a este grande político”, admitiu.

“Ele [Jair Bolsonaro] está sendo preferido pelo povo para ser o futuro presidente do Brasil por ser um exemplo a ser seguido como homem público e, assim, pedimos aos vereadores ji-paranaenses a aprovação da presente moção de aplauso”, justificou o vereador. [Jairo Arduul. 11/05/2018 às 03:15]

 

Ora isto é um desrespeito à sociedade. Está atitude da Câmara Municipal de Ji-Paraná parece ser mais uma campanha eleitoral antecipada, isto é uma falta de respeito, com a população ao conceder moção de aplauso a um pré-candidato à presidência em ano eleitoral.

Vale ressaltar que em março de 2017 a procuradora Ana Padilha aceitou a denúncia feita pela Frente Favela Brasil e instaurou procedimento contra Jair Bolsonaro e os dirigentes da Hebraica do Rio. A denúncia encaminhada pela FFB também foi assinada pelos atores como: Fernanda Torres, Adriana Esteves, Camila Pitanga, Lázaro Ramos, Cassia Kiss, Alexandre Nero

Na ocasião Jair Bolsonaro proferir discurso de ódio, na Hebraica do Rio, contra negros, índios e mulheres. “Se depender de mim, todo cidadão vai ter uma arma de fogo dentro de casa. Não vai ter um centímetro demarcado para reserva indígena ou para quilombola”. E acrescentou: “Onde tem uma terra indígena, tem uma riqueza embaixo dela. Temos que mudar isso daí. […] Eu fui num quilombo. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada! Eu acho que nem para procriador ele serve mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano é gastado com eles”.

Jair Bolsonaro já foi condenado a pagar R$ 50 mil por danos morais coletivos a comunidades quilombolas e à população negra em geral e é réu no Supremo Tribunal Federal (STF) por suposta prática de apologia ao crime de estupro e por injúria.

Portanto esta Moção deve ser repelida, repugnada por toda a sociedade de Ji-Paraná, pois a Câmara de Vereadores deve e deverá sempre está a serviço do povo de Ji-Paraná e não à pré-candidatos à presidência da república.

Ji-Paraná, 13 de maio de 2018.

A FFB RO – Frente Favela Brasil Rondônia

Facebook Comments