PRÊMIO PAULO QUEIROZ DE JORNALISMO ANUNCIADO NA ABERTURA DA OFICINA DE COMUNICAÇÃO

MARCELA-BONFIM-14-370x246

Atualizar as práticas jornalistas e criar um ambiente de interação entre os jornalistas do Estado. Assim destacou o diretor do Departamento de Comunicação do Governo do Estado, Osmar Silva, ao comentar sobre a quarta edição da Oficina de Comunicação, iniciada na manhã desta quinta-feira, 20, no Larisson Hotel, em Porto Velho. Participam do ciclo de palestras, que se estenderá até amanhã, 21, professores universitários, jornalistas, secretários e outros convidados.

Ao abrir a Oficina de Comunicação, o diretor do Decom destacou a iniciativa do Governo do Estado em garantir este encontro criando uma convivência maior entre a categoria, bem como discutir os avanços tecnológicos que resultam em mudanças nos veículos de comunicação. Osmar Silva fez um breve relato sobre as últimas edições da Oficina e anunciou para 2015 o Prêmio Paulo Queiroz de Jornalismo, que será realizado pelo Governo, homenageando um dos considerados ícones do jornalismo rondoniense.

Na manhã desta quinta-feira, a primeira palestra foi do jornalista e professor Júlio Aires, que abordou o tema Radiojornalismo, com ênfase na produção eletrônica para mídias digitais e o release eletrônico-áudio.  Aires enfatizou as características do rádio abrindo discussões sobre a capacidade de falar para milhões de pessoas, velocidade da notícia, simplicidade, baixo custo e regionalismo.

Júlio Aires teceu comentários sobre a evolução do Radiojornalismo que precisou buscar novas tendências como a inclusão na internet, facilitando o acesso a outro público, ou seja, pessoas que se mantêm conectadas nas mídias eletrônicas.

A evolução do Radiojornalismo a partir da década de 20 foi alvo de debate aberto pelo palestrante Júlio Aires. As tendências aplicadas até os dias atuais, com a internet levantaram comentários entre os participantes.

MARCELA BONFIM (33)A coordenadora do Curso de Publicidade e Propaganda da Uniron, professora Maria Ângela Lima, deu sequência ao ciclo de palestras abordando o tema “Novas Mídias – Redes Sociais”. Segundo a palestrante, essas novas mídias abrangem diversas atividades que integram tecnologia, interação social e a construção de palavras, fotos, vídeos e áudios.

Maria Ângela abriu discussões sobre a junção das gerações analógicas e digitais para o crescimento do jornalismo. A divisão destacada por ela no mundo pós-moderno traz os nativos digitais e nativos analógicos.

O ciclo de palestras prossegue nesta sexta-feira, a partir das 8 horas, quando o jornalista e editor regional da TV Rondônia, Benedito Teles proferirá palestra com o tema “Técnicas de reportagem e as variáveis da linguagem no telejornalismo”. Em seguida, às 9h15, o professor de Direito Eleitoral da Uniron, Marcelo Barrozo, falará sobre a “Lei de acesso à informação – garantias e prazos”.

Francivan da Silva, professor de Fotojornalismo do Curso de Jornalismo da Uniron e da Fundação Rede Amazônica fará palestra com o tema “Fotojornalismo – texto não verbal da reportagem – técnica e a linguagem da fotografia aplicada ao jornalismo”.

Antecedendo aos painéis “Elaboração e produção de pauta” e “Normas de estilo e produção do texto jornalístico”, com a participação de jornalistas experientes como Raimundo Nonato Cruz, Marcelo Freire, Geovani Berno, Leivinha Oliveira e Waldir Costa, haverá a exibição do filme “O Jornal”.

O roteiro do filme relata a rotina do tabloide “The Sun”, em Nova Iorque, na investigação jornalística sobre uma acusação de assassinato contra dois negros.

Fonte
Texto: Paulo Ricardo
Fotos: Marcela Bonfim

Facebook Comments