hospital-da-amazonia-570x427Uma parceria firmada entre o governo de Rondônia e a Fundação Pio XII, que administra o Hospital de Câncer de Barretos, no interior de São Paulo, vai viabilizar a construção do maior hospital do norte do país especializado no combate ao câncer.

Neste sábado, 10, em Porto Velho, foi lançada a pedra fundamental do Hospital de Câncer da Amazônia, um gigante em área construída e tecnologia de ponta no setor de oncologia.

Pelo projeto original, o hospital será referência internacional no combate ao câncer. Um moderno centro de pesquisas vai abrigar médicos e cientistas de vários países, em especial os Estados Unidos da América, disse durante discurso, o presidente da Fundação Pio XII, Henrique Prata.

Ele destacou o compromisso do governador Confúcio Moura de investir pesado no setor de oncologia – primeiro, com a vinda da unidade de Barretos para Porto Velho, o chamado “Barretinho” -, agora, com a parceria para a construção do novo hospital.
Vice-governador Daniel Pereira e Williames Pimentel, secretário de Saúde

O  Vice-governador Daniel Pereira e Williames Pimentel, secretário de Saúde

A iniciativa vai garantir que pacientes de Rondônia, e de outros estados da Amazônia não precisem mais ir para Barretos para tratar uma doença grave como o câncer, que desestabiliza não só o paciente, mas toda família, afirma Henrique Prata.

UM MARCO
O vice-governador Daniel Pereira, que representou o governador Confúcio Moura na solenidade, avalia como um grande marco o investimento que o governo vem fazendo no setor de Saúde em todos os municípios.

Ele destacou o processo de descentralização e regionalização do atendimento implantado pelo atual governo. Para Daniel Pereira, a construção de hospitais em Ariquemes, São Francisco, Guajará-Mirim e Buritis, além do novo e moderno Hospital de Emergência e Urgência (Heuro), que vai substituir o João Paulo II, vai integrar toda a rede pública do Estado e melhorar ainda a qualidade dos serviços prestados pelo governo na área de Saúde, decretando o fim de filas e espera.

RECURSOS
O secretário estadual de Saúde Williames Pimentel falou sobre a importância do novo hospital para Rondônia ser auto-suficiente no tratamento de câncer no Brasil. Atualmente, o governo de Rondônia, através da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) injeta mais de R$ 20 milhões ao ano para a manutenção da unidade de Barretos em Porto Velho.

Este investimento deve dobrar assim que o novo hospital iniciar o atendimento da população.

O Hospital

O terreno em que será construído o Hospital de Câncer da Amazônia foi doado por empresários da capital e tem cerca de 100 mil metros quadrados e está localizado na BR-364, próximo ao Hospital das Irmãs Marcelinas. Na primeira etapa da construção terá 15 mil metros quadrados de área construída e dois mil metros quadrados serão reservados para o atendimento a indígenas.

A unidade hospitalar contará com 24 leitos para internação em geral, 16 leitos para internação pediátrica, 20 leitos para internação indígena, e Unidade de Tratamento Intensiva (UTI) com 8 leitos. Serão oferecidos no Hospital serviços complementares ao tratamento como quimioterapia, radioterapia, pesquisa, banco de tumores, emergência, radiologia, ultrassom, ressonância magnética, mamografia entre outros.

Fonte
Texto: Zacarias Pena Verde
Decom – Governo de Rondônia

Facebook Comments