LEO MORAES NÃO APRESENTA DEFESA E PODE NÃO SER DIPLOMADO NA QUARTA, 17

LEO2Termina amanhã o prazo dado pelo desembargador Roosevelt Costa ao deputado estadual eleito Leo Moraes (PTB) apresentar defesa, juntar documentos e rol de testemunhas que quiser arrolar no processo onde ele é acusado de abuso de pode econômico e político.

O prazo termina na véspera da diplomação dos eleitos, marcado para acontecer na quarta-feira, em Porto Velho, no auditório da Unopar. A Ação de Investigação Judicial Eleitoral que pede a cassação de registro e do diploma de Leo Moraes foi ajuizada pelo Diretório Regional do PV e do PTC.

Há duas semanas, o PTC resolveu retirar o pedido de impugnação, não se sabe o porquê. O certo é que Leo Moraes tem até amanhã para provar que não tem culpa no cartório. Contra ele pesam provas contundentes relativas ao uso da estrutura física, material e pessoal do Sindepro para arrecadação de recursos financeiros em prol da campanha de Léo Moraes.

Segundo a denúncia do Ministério Público Eleitoral presidente do sindicato  dos Delegados (Sindepro), Antônio Garção, teria enviado emails a delegados de Polícia Civil de Rondônia pedindo apoio à candidatura do deputado.

Nas mensagens, o presidente teria alegado que tratava-se de um projeto de apoio “político-partidário como ferramenta sindical” com o compromisso de financiar a campanha e teria passado a cobrar o pagamento de duas parcelas de R$ 300 aos sindicalizados.

Caso a Justiça valide os votos de Leo Moraes, quem entra na vaga é o ex-deputado estadual Ezequiel Neiva (PMDB). A Procuradoria Eleitoral pediu na semana passada a cassação do registro de Leo Moraes por abuso do poder econômico e ele corre o sério risco de não ser diplomado pelo TRE-RO.

Fonte: O Rondoniense

Facebook Comments