(ATUALIZADA) HERMÍNIO COELHO DÁ UMA DE AVESTRUZ: OPERAÇÃO ZAGREUS NÃO TEM NADA A VER COM A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Não é com a ALE

Hermínio, o novo carrasco dos servidores público
Hermínio: “não é com a ALE”

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia, deputado Hermínio Coelho (PSD), acha que a população de Rondônia é idiota. A operação Zagreus que visa investigar desvios de verbas oriundas de emendas parlamentar (relativo a deputado estadual), para Hermínio não passa de um equívoco. Oito deputados estaduais podem estar envolvidos no esquema de desvio de verbas para realização de eventos culturais em Rondônia, revelado na Operação Zagreu. Segundo as investigações, as fraudes causaram um prejuízo de R$ 3,766 milhões aos cofres públicos e eram lideradas por uma suposta quadrilha instalada nos Poderes Executivo e Legislativo do estado. Os nomes dos parlamentares não foram divulgados.

 

Eis a nota de esclarecimento publicada no site da ALE-RO: “O Poder Legislativo não foi alvo da Operação Zagreus deflagrada na manhã desta segunda-feira (15) pelo Centro de Atividades Judiciais – CAEJ e Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – GAECO, do Ministério Público, que investigam desvio de verbas públicas, mediante direcionamento de emendas parlamentares.

Investigadores do Gaeco e Caej estiveram na Assembleia nesta manhã em busca de três servidores comissionados, um dos quais desligado do Legislativo há cerca de 10 meses. São servidores do executivo, lotados na Secretaria de Esportes e Cultura (Secel) que estavam a disposição de deputados. Esses servidores tiveram o exercício da função pública suspenso pela Justiça, assim como estão proibidos de acessar órgãos públicos.

O presidente do Legislativo reafirma mais uma vez sua posição em defesa da moralidade e apoio às investigações do Ministério Público que tenham por finalidade apurar o desvio de recursos e corrupção no serviço público. Embora as portas estejam sempre abertas para colaborar com a Justiça, não houve busca e apreensão em nenhum departamento desta Casa Legislativa”. Então, para Hermínio Coelho, emendas parlamentares não tem a ver com a Assembleia Legislativa e que o Ministério Público está equivocado.

Mais RO com informações do G1

Facebook Comments