Jovem de RO que matou ex a facadas em ato sexual vai passar por novo exame psiquiátrico

Vânia Basílio Rocha, acusada de matar o ex-namorado a facadas no ato sexual, vai passar por um novo exame psiquiátrico na quarta-feira (30). Segundo informações obtidas pela Rede Amazônica, Vânia fará a avaliação em Porto Velho com objetivo de cumprir o restante da pena no regime semiaberto. Um laudo psiquiátrico feito em 2016 apontou Vânia como sociopata.

Nesta terça-feira (29), Vânia foi levada à Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) de Vilhena, cidade onde está presa, para passar por exames de corpo de delito. O exame faz parte do procedimento exigido para que a acusada seja levada até a capital Porto Velho.

Em 2018, Vânia ganhou direito de progredir para o regime semiaberto, porém a Justiça ressaltou que ela teria que passar por um psiquiatra a fim de ser atestado que a detenta está apta para viver em sociedade.

No exame feito no ano passado, Vânia foi reprovada e agora tenta um novo laudo. Segundo a defesa de Vânia o exame está marcado para esta quarta-feira.

De bom comportamento a casamento

Vânia foi condenada a 8 anos e 4 meses de prisão e cumpre pena no regime fechado por ter matado o ex-namorado a facadas, durante o ato sexual, em dezembro de 2015. A defesa pediu progressão para o regime semiaberto no ano passado, mas o pedido foi negado em primeira e segunda instância.

Segundo a direção da unidade prisional de Vilhena, a jovem continua com bom comportamento e trabalha e estuda dentro da unidade.

Vânia está presa por matar o ex no sexo — Foto: Reprodução

Vânia está presa por matar o ex no sexo — Foto: Reprodução

Em janeiro deste ano, Vânia conseguiu uma autorização judicial para casar, em Vilhena. A cerimônia foi realizada no cartório da cidade e o “sim” para o noivo foi acompanhado de beijos.

‘Queria matar alguém’

Na época em que matou ex a facadas, a acusada confessou o crime e disse: “queria matar alguém”. Antes do assassinato, a jovem chegou a escrever um post no Facebook afirmando não ter sido uma má namorada.

Um laudo feito meses depois da prisão apontou que Vânia é sociopata. No júri em que foi condenada, em setembro de 2016, a acusada fez cara de fúria ao ouvir a sentença. Em setembro de 2017, a jovem foi agredida por uma detenta e chegou a sair para registrar boletim de ocorrência.

Fonte: G1

Facebook Comments