HODL: o que é e como funciona no mundo das criptomoedas

0
293

Veja como funciona a estratégia que foca no longo prazo e que pode gerar ganhos importantes para o investidor

No universo dos criptoativos, um termo peculiar se destaca entre os investidores: HODL. O termo, que vem de “hold on for dear life” e significa “segurar-se com todas as forças”, originou-se em 2013 a partir de um erro de digitação em um fórum online sobre Bitcoin. Rapidamente, o termo caiu nas graças dos investidores, tornando-se um mantra na comunidade.

Veja mais sobre o que é HODL para as criptomoedas e entenda se sua estratégia é realmente válida.

O que é HODL? 

O termo surgiu de uma brincadeira e faz alusão ao termo “buy and hold”, muito utilizado nos mercados financeiros tradicionais, sendo também uma das estratégias mais bem-sucedidas, que significa “comprar e manter”. Se temos “buy and hold” no mercado tradicional, no mercado digital temos “segurar com todas as forças”.

A ideia por trás dessa estratégia está na crença de que os ativos digitais têm grande potencial de valorização no longo prazo. Em vez de o investidor ficar preso aos movimentos do curto prazo, pode ignorar as flutuações temporárias e manter sua posição por um período prolongado.

Essa é uma boa estratégia? 

Certamente, essa é uma das estratégias de investimento mais bem-sucedidas quando aplicada a ativos com grande potencial de longo prazo.

A grande oportunidade da estratégia está na mentalidade do investidor. Em vez de se desesperar em momentos de correção, onde o ativo varia negativamente, pode-se aproveitar essas oportunidades para acumular mais ativos, em vez de vendê-los e perder a posição.

O ponto em que o investidor deve estar atento e evitar é o de alterar um investimento que foi iniciado com outro propósito. Por exemplo, adquirir um ativo focado nos ganhos de curto ou médio prazo e, a partir de um momento de perdas, transformá-lo em HODL, ou seja, mudar a estratégia para longo prazo. Esse é um dos erros mais comuns.

O segredo para o sucesso está em escolher o ativo com cautela, analisando friamente seus indicadores e seu potencial de crescimento futuro, para que se tenha convicção de sua manutenção ao longo do tempo, sem alterar a estratégia.

Veja algumas dicas para escolher o ativo ideal:

1. Pesquise a fundo 

Faça uma pesquisa bem embasada, conhecendo o ativo a fundo. Considere fatores como sua administração e suas métricas, que incluem liquidez, volatilidade e riscos potenciais. Compreenda como esses fatores podem influenciar na decisão de manter o ativo no longo prazo.

2. Defina metas possíveis 

Disponha de um aporte que seja possível e que não precise ser acessado, pois o HODL não deve ser sua reserva de emergência. Estabeleça aportes frequentes para aproveitar os eventuais momentos de correção do ativo.

3. Não altere sua estratégia 

O comprometimento com a estratégia e a capacidade de suportar a pressão psicológica são primordiais para o sucesso. O investidor deve permanecer firme e não vender o ativo em momentos de oscilações do mercado, não permitindo que movimentos temporários afetem sua convicção.

4. Invista em segurança e estabilidade digital 

Um fator extremamente importante para considerar é que os ativos ficarão em custódia por um longo período. Nesse sentido, é importante contar com boas estratégias para a guarda dos ativos. Seja em carteiras pessoais ou em exchange de criptomoedas, esteja atento aos fatores de segurança e escolha bem onde manter seus ativos.