Governador Marcos Rocha confirmado presidente do novo partido União Brasil em RO

BRASILIA- Conforme este Mais RO já havia adiantado com exclusividade, o governador de Rondônia, Marcos Rocha (UB-RO) será o presidente do diretório estadual do União Brasil, criado na semana passada com a junção de DEM e PSL.

O articulista Sérgio Pires confirmou com um vídeo gravado entre o governador e o presidente nacional do União Brasil, Luciano Bivar. Ao retornar ao PSL, o governador obteve a promessa de Bivar de que seria o comandante geral do União Brasil em Rondônia. Para ratificar, Luciano Bivar fez questão de gravar um vídeo ao lado de Marcos Rocha.

 Num texto curto, Bivar anuncia: “eu queria transmitir aos nossos pesselistas de Rondônia e aos democratas aí de Rondônia, que nesse novo partido, União Brasil, o nosso governador Marcos Rocha, será o legítimo representante e presidente do Diretório, para que a gente consiga congregar todos os valores políticos do Estado de Rondônia!”. A gravação foi feita na quarta-feira, depois que se deu a fusão das duas siglas, num encontro histórico em Brasília, onde, aliás, Rocha foi convidado e fez parte da mesa principal. A declaração, simples e objetiva, sem os termos rebuscados que geralmente envolvem anúncios deste tipo, acaba de vez com as informações que percorriam, com intensidade, nos bastidores da política regional, de que não seria Rocha, mas sim o senador Marcos Rogério, seu adversário potencial na disputa pelo Governo em 22, quem ficaria com o comando da nova e poderosa sigla. Os comentários foram intensos, até que o próprio grupo palaciano decidiu abrir o jogo e informar que o acordo com Bivar, o nome que comandaria o União Brasil em nível nacional, já havia sido fechado há bastante tempo. E que as conversas oficializaram o nome de Marcos Rocha para chegar ao comando da nova sigla. Tal compromisso foi fechado quando Rocha aceitou voltar ao PSL, semanas atrás.

Como ficará, agora, a situação política de Marcos Rogério, no cenário estadual? Ele é candidatíssimo ao Palácio Rio Madeira/CPA e junto com seus seguidores, certamente contavam com o comando do União Brasil no Estado, o que ajudaria muito seu projeto político para o ano que vem. Nesse cenário, Rocha e seu grupo não falavam publicamente, mas agiam nos bastidores, em silêncio, para que fossem, ele e sua turma, os ungidos com este poder partidário tão importante, no contexto do cenário de 2022. Com o martelo batido por Bivar, o jovem e atuante senador rondoniense terá que se abrigar em uma nova sigla, para manter seus planos de entrar na corrida pelo Governo. Convites não lhe faltam. Com exceção de dois partidos importantes (o União Brasil, agora sob o comando de Rocha e o PP, dominado pelo grupo de Ivo Cassol, que poderá ser também candidato ao Governo), o leque de opções de Rogério é bastante grande. Em breve se terá mais informações sobre qual caminho o senador seguirá. Rocha, nesse episódio, conseguiu marcar um golaço e sai muito fortalecido. Mas o caminho da reeleição, ele sabe, é longo e tortuoso. O Governador terá que enfrentar ainda muitos desafios, embora esteja otimista, para continuar por mais quatro anos. (Veja o vídeo de Bivar com Rocha, na integra, no link https://youtube.com/shorts/YWWxZ9xu350?feature=share.

 

Fonte: Mais Rondônia com Opinião de Primeira/Sérgio Pires

Facebook Comments