Família e feita refém por criminosos dentro de casa em Porto Velho

Um casal e o filho de 2 anos foram feitos reféns por dois criminosos armados na manhã desta quarta-feira (21) no bairro Cristal da Calama, zona leste de Porto Velho. Cerca de 20 policiais foram enviados até a casa da rua Calcita, onde acontecia o sequestro, para negociar com os suspeitos. As vítimas ficaram sob a mira dos bandidos por mais de duas horas.

Segundo a Polícia Militar (PM), o sequestro foi descoberto depois que policiais rodoviários federais abordaram uma caminhonete na BR 425, sentido Guajará-Mirim (RO), e o motorista apresentou nervosismo. Na abordagem, o condutor apresentou “informações desconexas” e isso levantou suspeitas.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) entrou em contato com a PM de Porto Velho e solicitou apoio para que os PM’s fosse à casa dos proprietários do automóvel e assim verificar se o veículo havia sido roubado.

Diante da informação, a PM de Porto Velho se deslocou até a residência que constava como endereço do proprietário da caminhonete e então o sequestro foi descoberto.

Mais 18 policiais chegaram no endereço da família e fizeram o cerco. Logo depois se deu início a uma negociação com os suspeitos para que liberassem as vítimas da casa, incluindo uma criança de 2 anos.

Negociações e exigências

Diante da ação policial, os suspeitos fizeram algumas exigências para se entregarem, como o comparecimento da imprensa no local, da esposa de um deles e os dos advogados.

Com a negociação policial e já com a presença da imprensa na frente da casa, a primeira vítima a ser liberada foi o filho do casal, uma criança de 2 anos.

Depois, com a chegada a esposa de um dos suspeitos, a mulher do casal também foi liberada.

Cerca de 1h depois e com a chegada de dois advogados, o pai da família foi liberado e em seguida os dois suspeitos se entregaram.

Ao todo, três homens foram presos, sendo os dois na casa da família em Porto Velho e um em Guajará-Mirim.

À PRF, o motorista que estava na caminhonete na BR-425 contou que que receberia R$ 7 mil para realizar o transporte do veículo da capital rondoniense até a fronteira com a Bolívia.

Fonte: G1

Facebook Comments