Pesquisa de intelectuais aponta Ieda Chaves como a primeira – dama mais atuante na história de Porto Velho

Grupo que realizou o trabalho reúne profissionais liberais, artistas e cientistas políticos

Os 36 intelectuais que criaram, há cinco anos, a confraria do bar O Buraco do Candiru para discutir diferentes temas da rotina de Porto Velho, realizaram uma pesquisa histórica sobre a atuação de mulheres de prefeitos da capital de Rondônia.

A avaliação, que jogou luz na gestão municipal ao longo dos últimos cinqüenta anos, revelou que a primeira – dama mais atuante do Município até hoje, é a dentista e empresária Ieda Chaves.

Ela vem se destacando na realização de grandes ações. Recebe o apoio de parceiros de segmentos da sociedade e do prefeito Hildon Chaves.  Ele doa o próprio salário de chefe do Executivo para a realização de trabalhos sociais.

Segundo o jornalista e publicitário Marcus Vinicius Danin, um dos fundadores do espaço cultural, a escolha de Ieda Chaves aconteceu depois de criteriosa análise, entre os integrantes da confraria, cujo presidente de honra do Conselho Deliberativo é o advogado e empresário Odair Martini.

Marcus Vinícius informou que foi avaliado o desempenho das primeiras – damas de 1970 a 2020. Um dos pontos favoráveis para o destaque da atual ocupante do cargo foi o fato de o prefeito Hildon Chaves ser o primeiro gestor municipal em Porto Velho, a doar integralmente os seus proventos para ações sociais.

“Realizamos uma minuciosa analogia como sempre fazemos com as discussões que travamos de maneira informal, porém mantendo o respeito e a ética”, observou o profissional de comunicação, ressaltando que outras personalidades da sociedade já foram reconhecidas nas suas respectivas área de atuação.

Quem é escolhido acaba sendo homenageado, tendo o nome grafado na Calçada das Estrelas do Rio Madeira, uma das peculiaridades do Buraco do Candiru, onde já brilham nomes de expressão.  Alguns laureados são frequentadores assíduos do local, como o economista Silvio Persivo, que integra o colegiado boêmio.

Diante do reconhecimento, a primeira – dama afirmou que sente – se motivada para continuar firme na sua missão. “Essa homenagem reflete o espírito solidário dos autores da iniciativa em valorizar o ato de servir ao próximo e nos motiva a cumprir o nosso papel social,” declarou.

Na noite desta quinta – feira, 22, ela é homenageada no bar cultural O Buraco do Candiru, tendo o seu nome registrado na galeria de quem tem relevantes serviços prestados à população portovelhense.

Facebook Comments