O candidato do PRTB ao governo de Rondônia, Coronel Charlon, afirmou nesta quarta-feira, 19, que, apesar do desempenho enfraquecido nas pesquisas eleitorais, tem condições de crescer consideravelmente. “Vamos estar no segundo turno e vamos ganhar as eleições”, disse, durante sabatina na Rede TV com o apresentador Léo Ladeia.

A estratégia para melhorar o desempenho e chegar ao pleito decisivo no fim de outubro, comentou, é reforçar à população nas próximas semanas que seus adversários que estão a frente nas pesquisas não são a melhor chance de mudar o estado. “Muitas pessoas bem intencionadas querem votar neles porque entendem que eles vão cumprir o que prometem, mas eles estão prometendo há mais de 20 anos e não cumprem. É o contrário: eles são o passaporte para a continuação da corrupção,”, avalia Coronel Charlon.

De acordo com Coronel Charlon, a corrupção se apresenta de diversas formas em todas as esferas de poder. “Eu tenho insistido no rompimento com esse sistema que é causa do problema que nós enfrentamos. Esse sistema corrupto, do balcão de negócios. A fábrica de escândalos. O aparelhamento do Estado. O loteamento dos cargos. A relação desonesta entre os poderes na preservação dos privilégios das autoridades”, enumerou. Para fazer o enfrentamento desse problema, o candidato defendeu a criação de “uma espécie de tropa de elite no combate a corrupção”.

O candidato ao governo defendeu que seja feito um esforço para acabar a troca de apoio parlamentar por cargos no governo. “A primeira coisa é deixar de lado esse toma lá dá cá, o fisiologismo. E isso já começa durante a própria campanha. Quando alguns partidos estão fazendo alianças com partidos e figuras totalmente diferentes do ponto de vista ideológico, do ponto de vista de propostas, eles vão ter que pagar essa conta quando forem eleitos: uma secretaria para um, uma estatal para outro”, disse.

Coronel Charlon disse ainda que é importante cortar os privilégios dos ocupantes de cargos públicos e que o governador deve ser um exemplo disso. “Ao chegar no governo, cortar custos e privilégios. Não nomear  secretários que são investigados. Nomear gente séria e competente. Você tem que dar, como governador, o tom que a negociação existirá, mas em outro modelo”, ressaltou.

Em sua avaliação, o próximo mandatário precisa reunir qualidades que não são verificadas em nenhum dos outros nomes. “O governador tem que ser 50% gestão e 50% comunicação. Tenho como meu vice-presidente o Coronel Alexandre, que poderá cuidar na parte da gestão, enquanto eu me foco na comunicação com entidades, associações, sindicatos, com a sociedade em geral”, disse, em resposta sobre a implementação de uma agenda de reformas macroeconômicas.

 Ao final da sabatina, Coronel Charlon fez uma análise dos candidatos. “Torço para que abra bem os olhos. Não tenho nada contra meus oponentes, mas diante de tudo que eles deixaram de fazer pelo povo de Rondônia, eu dou “Cartão Vermelho” para eles. Espero que a população faça o mesmo. Governar o Rondônia é para gente competente e honesta”, disse.

TRE confirma candidatura de Coronel Charlon ao Governo de Rondônia  

O candidato ao governo de Rondônia Coronel Charlon (PRTB) conseguiu no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o direito para poder continuar a campanha eleitoral de 2018. No final de semana, a Justiça Eleitoral do Estado indeferiu o registro da candidatura.

O indeferimento da candidatura pelo próprio Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE), se deu por causa da falta da certidão negativa (nada consta criminal) que só ficou pronta na manhã de segunda-feira (17).

”Há apenas uma pessoa responsável pela juntada de documentos e ele acabou confundindo, anexando duas certidões da Justiça Federal e não uma outra do Judiciário do Estado”, afirmou Charlon.

O relator, Paulo Kiyochi Mori decidiu acatar os documentos que o candidato não havia apresentado no prazo concedido pela Justiça Eleitoral.

Por unanimidade de votos, o Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE) julgou procedentes os embargos de declaração apresentados pelas defesa do candidato Charlon da Rocha da Silva (PRTB) e deferiu na noite de segunda-feira o registro que os habilita à disputa pelo Governo de Rondônia.

Na tarde terça-feira (18) a juíza Úrsula Gonçalves Theodoro de Faria Souza, do Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE) concedeu tutela de urgência para que a TV Allamanda permiti-se a participação do candidato Charlon da Rocha Silva (PRTB) no debate que aconteceu durante à noite na emissora com outros pretendentes ao Governo. A defesa de Charlon foi feita pelo escritório do advogado Manoel Verissimo Ferreira Net.

Na petição, o candidato explica que foi convidado inicialmente para o debate e constou em ata. Posteriormente a emissora passou a veicular publicidade informando que ele não participaria.

Na decisão, a juíza explica que o direito é inquestionável para os candidatos com partidos a partir de 5 representantes no Congresso Nacional e em caso contrário, opcional com apoio de 2/3 (dois terços) dos candidatos que irão participar. Mas segundo ela, a ata anexada aos autos deixa dúvidas de quem seriam os candidatos convidados.

“No entanto, foi juntado anexo com reportagem jornalística veiculada na TV Allamanda-SBT, que informou que todos os candidatos ao Governo do Estado dele participariam, sendo a exclusão repentina e unilateralmente pela emissora medida que atenta contra o direito do representante.Vou continuar a minha campanha. Vou dizer aqui com muita clareza: entrei nesse desafio como homem honrado e continuo como homem honrado”, disse ao saber da decisão. Ele ainda tranquiliza a população, “não se preocupem meus amigos que Coronel Charlon quer chegar ao governo para trabalhar por Rondônia. Vou dar o melhor de mim e não serão essas dificuldades que encontramos no caminho que me farão desistir ou recuar”, reafirmou.

Ele agradeceu o apoio recebido nas redes sociais de seus eleitores e apoiadores.

Assessoria

 

Facebook Comments