ENQUANTO NÃO SAI A NOVA, RODOVIÁRIA DE PORTO VELHO RECEBE UMA BOA MAQUIAGEM E SISTEMA DE CÂMERAS

CAMERAS-FERNANDO-LOCATELLI-1A rodoviária de Porto Velho passa por um processo de transformação. Há investimentos para a melhoria de toda a infraestrutura, inclusive, para a modernização do terminal. O local que já conta com banheiros novos, pintura, iluminação e cadeiras novas, agora conta com sistema de monitoramento de câmeras, componente que, segundo a Polícia Militar, é um dos principais itens à segurança do local e de seus frequentadores.

As mudanças começaram há pouco mais de um ano e meio (a partir de junho de 2013), quando o governo estadual assumiu a administração da Rodoviária através do Departamento de Estradas de Rodagem e Transportes (DER).

O Departamento construiu banheiros “padrão aeroporto”, incluindo mobilidade para cadeirantes. Novos boxes foram feitos e implantado o sistema de monitoramento de câmeras que foi integrado com o boxe da Polícia Militar.

CAMERAS-LOCATELLI-COM-PMSO sistema, conforme o gerente de transporte do DER, Ricardo Freire, tem sido primordial para a segurança do terminal. “As câmeras evitam furtos e até ajudaram a PM a apreender 1,6 kg de cocaína e também a localizar o acusado”, destaca.

A terceirização

BANHEIROS-3Em agosto deste ano o DER terceirizou (através de licitação) a administração da rodoviária. A empresa vencedora do certame deu continuidade aos processos de melhorias. Em poucos tempo foi construído um poço artesiano para evitar o colapso de água, instalada iluminação em toda parte externa, trocado parte do telhado, da estrutura metálica e da rede elétrica que estava comprometida.

Fernando Locatelli, administrador do terminal, afirma que os benefícios ocorrem tem todos os setores. Disse que foram contratados 23 funcionários para a limpeza da rodoviária. “A higiene e a aparência são fundamentais. Contratamos funcionários para limpeza e retiramos todos os andarilhos e dependentes químicos da rodoviária e plantamos grama em toda área externa”, ressaltou o administrador, acrescentando também foram instalados televisores e placas indicativa e de orientação ambiente.

Locatelli garante que os melhorias não param por aí. Disse que será realizada a poda de todas as árvores e a ampliação do estacionamento, garantindo vagas também para os usuários. No lugar do banheiro antigo, afirma o administrador, serão construídos novos boxes para agências de transportes.

O novo piso

Fernando Locatelli assegura que nos próximos meses a rodoviária terá novo piso, de granito. Ele explica que as obras não foram iniciadas por causa do período de alta temporada de viagens, dezembro e janeiro. “Em março o fluxo de passageiros diminui bastante e então daremos início aos trabalhos”.

Fluxo de passageiros

Os meses considerados de alta temporada (dezembro, janeiro e julho), a rodoviária tem um fluxo diário de aproximadamente quatro mil e quinhentos passageiros (embarque e desembarque), ou seja, uma média de 135 mil pessoas circulam pelo terminal durante o mês.

Nos meses de baixa temporada são no máximo duas mil pessoas por dia, numa média de 60 mil por mês, abaixo da metade dos meses de alta temporada. Por este motivo a troca de piso será realizada a partir do março do próximo ano.

Aceitação

CADEIRAS-NOVAS.-FRANCISCO-E-LOCATELLIFrancisco Soares do Nascimento, o Sr. Chico,  encarregado (do DER) de fiscalizar a administração da empresa, disse que as empresas e comerciantes em geral instalados na rodoviária estão satisfeitos com a administração. “É só conversar com todos aqui para saber o nível de aceitação”, afirmou.

É o caso de Josiane Melho Souza, da empresa Transbrasil. Ela afirma que as melhorias são visíveis em todos os aspectos. “Não existe o mau cheiro, os banheiros são bons e tudo está mudando”, acrescentou.

Membro da Associação dos Taxistas da Rodoviária de Porto Velho, Francisco Pereira Chaves diz que o trabalho está sendo reconhecido pela população. “Transporto muita gente e as pessoas percebem a melhoria. Agora, com esses benefícios nós, taxistas, vamos parar de ouvir tantas reclamações de passageiros”, assegura o taxista que atua há 22 anos no mesmo local.

Facebook Comments