EMOÇÃO NO ENCONTRO DE DOADORA RONDONIENSE QUE SALVOU MINEIRO

emocaoEra para ser mais um casamento, mas o destino quis que fosse diferente. A rondoniense Elza Boaro, doadora 100% compatível, chega de surpresa, em Uberlândia (MG), após quase 20 horas de viagem, para conhecer o receptor de medula óssea, Gabriel Massote, no dia que ele diria sim a Ana Gabriela. O momento foi marcado por forte emoção. Pela primeira vez, Gabriel, seus familiares e amigos encontrariam a doadora. O encontro de Elza e Gabriel foi permitido pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA), que é responsável pelo Registro Brasileiro de Doadores de Medula Óssea (Redome).

A igreja estava lotada, os presentes não conseguiam conter as lágrimas. A noiva foi tomada pela emoção ao ver a doadora, quando seguia rumo ao altar. Já casado, Gabriel faz um agradecimento especial diante dos convidados. “Essa é a Elza. Foi ela que salvou a minha vida. Graças a sua generosidade, que podemos estar juntos neste momento, celebrando o amor”, enfatizou o noivo.

 

Elza estava assustada com o assédio. Todo mundo queria agradecer pela doação feita ao Gabriel. “É tudo muito novo, não estou acostumada com tudo isto. Estou muito feliz em poder participar desse momento. Sei que o Gabriel está feliz e eu também fico feliz. Parece um conto de fadas. Eu faria tudo de novo”, afirmou à doadora.

Gabriel na companhia da doadora Elza  e da sua mulher, Ana Gabriela

 

E parece que a Elza veio mesmo para salvar mais um. A chance de encontrar um doador compatível, de acordo com o Redome, é uma em cem mil. No início do ano, ela deu compatibilidade com mais um paciente que luta pela vida.

 

Entenda o caso

Gabriel estava no auge da sua carreira jurídica, dividia seu tempo entre Minas Gerais e Goiânia, quando foi diagnosticado com câncer (leucemia). O caso era grave e o transplante de medula óssea era a única possibilidade de cura. Na família não existia um doador compatível. Sua doadora era um rosto anônimo no banco de doadores, mantido pelo Redome. A doadora existia, mas segundo o Redome, para desespero de Gabriel, ela estava indisponível no momento.

Foi então, que após uma pesquisa na internet, ele encontra o vídeo da campanha ‘Casa Comigo? A vida Pede Compromisso’. Campanha criada em Rondônia, para o incentivo de doação de sangue e medula óssea. No Youtube, Gabriel deixou o e-mail e pediu para que fosse feito contato. Após trocas de e-mails, foi lançado o desafio de localizar o anjo do Gabriel.

O Governo de Rondônia, por meio do hemocentro e também Central de Transplantes, entra em ação. Outra parceria fundamental foi da ATMO, Amigos do Transplante de Medula Óssea, que juntos, encontraram a doadora em Ariquemes, cidade localizada a 200 quilômetros da capital rondoniense e comunicaram o Redome.

Imediatamente a doadora se prontificou em salvar o Gabriel. A batalha só estava começando. O plano de saúde negou o tratamento, só após inúmeras brigas, repercussão na imprensa nacional, Gabriel ganha o direito de fazer o transplante em um grande Centro Médico, em São Paulo, que ultrapassou mais de um milhão de reais.

A doadora partiu para Natal (RN) no dia 28 de outubro de 2013, para que a medula foi colhida. Como a imunidade do Gabriel estava muito baixa, o transplante foi adiado mais uma vez. Até que em 11 de novembro, após um procedimento de aproximadamente uma hora, ele se dizia o ser humano mais feliz por ter recebido a medula da doadora de Rondônia.

Dia que o Gabriel recebeu a medula óssea

Os problemas não pararam por aí. Na primeira tentativa a medula não pegou. Desespero, Gabriel estava com a imunidade muito baixa e outra vez lutava para viver. A doadora mais uma vez foi convocada para o procedimento e imediatamente partiu para São Paulo.

O casamento era para ter ocorrido no dia 08 de novembro de 2013. Com a doença, a cerimônia, festa, viagem de lua de mel, tiveram que ser canceladas. Mesmo assim, usando toda simbologia, Ana Gabriel surpreendeu o noivo, que estava internado para o transplante. Eles disseram sim dentro do quarto do hospital e o fato foi repercutido pela imprensa brasileira.

Transplantado há pouco mais de um ano, Gabriel, já voltou para sua rotina de trabalho e segue vida normal. Elza, doadora, voltou para o interior de Rondônia e aguarda um novo chamado do Redome para salvar mais um paciente.

 

 

Fonte

Texto: Lú Braga
Fotos: Lú Braga
Decom – Governo de Rondônia

Facebook Comments