BRASÍLIA- O governador Confúcio Moura (MDB), pode ter participado da última agenda oficial dele fora do estado de Rondônia. Ele esteve na sexta-feira (23), no Palácio do Itamaraty,  da reunião de Brasília do Consórcio Brasil Central BrC, na posse do governador de Mato Grosso, Pedro Taques, para a Presidência do bloco,  no lugar do governador de Goiás, Marconi Perillo. A solenidade ocorreu durante o Seminário Brasil Central: Transpondo Barreiras e Ampliando Fronteiras.

Confúcio Moura desejou  sucesso a  Pedro Taques  e parabenizou Marconi Perillo pela liderança que exerceu  na presidência do Consórcio. O governador de Rondônia falou também da  importância da cooperação entre os estados membros.  “Além de padronizar os estados em níveis mais elevados, e puxar o Centro-Oeste para o patamar de crescimento diferenciado do restante do Brasil,  os próprios governadores são protagonistas da grande mudança do Brasil”, asseverou, Confúcio. Para ele, o  Consórcio Brasil Central  há de inspirar governadores de outros estados a fazerem o mesmo.

Após a assinatura do termo de posse, a agenda internacional do Brasil Central foi entregue  ao  Secretário-Geral das Relações Exteriores,  embaixador Marcos Galvão. Na sequencia da  programação, a jornalista Cristina Lobo mediou o debate: “Oportunidades e Desafios para o Brasil Central no Contexto Internacional”,  em seguida, uma palestra Magna do embaixador Roberto  Jaguaribe, presidente da APEX-Brasil  que abordou o tema – “O Futuro do Comércio na Globalização:o papel do Brasil nesse novo cenário”.

Além de Confúcio, participaram os governadores Marconi Perillo, de Goiás; Rodrigo Rollemberg, do Distrito Federal; Pedro Taques, do Mato Grosso; Reinaldo Azambuja, de Mato Grosso do Sul e de Carlos Brandão, vice-governador do Maranhão. Como convidados especiais, participaram o secretário geral das Relações Exteriores, embaixador Marcos Galvão, que representou o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, e o ministro Gilmar Mendes, do STF, além do vice-governador de Goiás, José Eliton, e da senadora Lúcia Vânia.

Confúcio Moura deve reunir entre hoje e amanhã todo o secretariado, para quem deverá dizer se fica ou se sai para disputar o Senado Federal. Também nesta semana ele decide se permanece no desgastado MDB ou troca de partido. Confúcio tem namorado o DEM, mas poderá cerrar fileiras no PDT, PPS ou até no PSL de Bolsonaro. O fato é que, em qualquer partido, exceto no MDB, Confúcio Moura é favorito ao Senado Federal.

Facebook Comments