SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Depois de o atacante Robinho acusar torcedor do Vilhenense de injúria racial, o Vilhena resolveu repetir protesto que nasceu na NFL, a liga de futebol americana dos Estados Unidos. Nesse sábado (24), o clube de Rondônia se ajoelhou durante a execução do Hino Nacional Brasileiro em manifestação contra o preconceito.

O protesto nasceu com o quarterback Colin Kaepernick, que passou a ser ajoelhar durante a execução do hino americano antes dos jogos. Desde então, o jogador teve problemas para arrumar emprego na NFL.

O time de futebol do Hertha Berlim, clube alemão, também já havia repetido a manifestação.

A acusação de Robinho é referente a partida disputada no último domingo, após derrota do Vilhena por 6 a 1 para o Vilhenense em jogo válido pela sexta rodada do Campeonato Rondoniense. Segundo o atacante, um torcedor do time rival o chamou de “macaco” e o mandou “comer banana”.

Em protesto contra o incidente, jogadores do Vilhena se ajoelharam durante a execução do Hino Nacional Brasileiro antes de partida contra o Guajará, nesse sábado.

Fonte: Folhapress

Facebook Comments