Maquete do complexo industrial que a empresa Sudri Participações pretende instalar em Porto Velho

Maquete do complexo industrial que a empresa Sudri Participações pretende instalar em Porto Velho
Maquete do complexo industrial que a empresa Sudri Participações pretende instalar em Porto Velho

Com a proposta de instalar um complexo industrial para atender ao setor de piscicultura em Rondônia, a empresa Sudri  Participações Ltda, de São Paulo, assinou protocolo de intenções com o governo estadual. A assinatura ocorreu no auditório do Sindicato dos Servidores Públicos Federais (Sindisef-RO), em Porto Velho.

“Vocês aqui têm tudo de bom. Clima, incentivos e peixes. Sofremos na região Sudeste com a falta de água, acarretando prejuízos ao fornecimento de matéria-prima”, destacou Arthur Labes Neto, sócio da empresa.

O objetivo do protocolo é estabelecer cooperação com o intuito de transformar a cadeia de pescados em Rondônia, através do complexo industrial, que envolverá indústria frigorífica, fábricas de farinha e ração, além do sistema integrado de parceria sustentável com piscicultores locais.

“Com esse protocolo de intenção o governo do estado busca sanar a dificuldade  de comercialização do pescado, que hoje é vendido de forma in natura para diversos estados do País. A instalação do complexo agregará valor ao produto, além de dar origem e publicidade ao estado”, disse o secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Regularização Fundiária, Evandro Padovani, acrescentando que o produtor será valorizado no sistema de auto-sustentabilidades do programa sugerido pela empresa.

Documento foi assinado pelo vice-governador, Daniel Pereira, e representantes da empresa

Leandro Di Pietro, outro sócio da empresa, explicou que o complexo industrial do estado irá trabalhar com duas espécies especificas: o pirarucu  e o tambaqui. Com capacidade de processamento inicial de 15 a 20 toneladas por dia. “Nossa empresa é de transformação de pescado. Hoje os restaurantes precisam diminuir o custo nas cozinhas e aumentar o salão, e é  nesse ponto que trabalhamos.  Produzimos produtos que os restaurantes compram e não precisam de mão especializada para manipulação”, argumentou.

Ao assinar o documento, o vice-governador, Daniel Pereira, colocou o estado à disposição da empresa no que lhe couber na forma da lei, além de incentivar e cobrar ações que venham beneficiar os produtores rurais de Rondônia. “Não queremos empresas que prometam e não façam. Os produtores do estados estão cansados. Precisamos de uma parceria consolidada e concreta, com responsabilidade socioambiental e socioeconômica com nossos piscicultores”, destacou.

Fonte
Texto: Dhiony Costa e Silva
Fotos: Dhiony Costa e Silva
Decom – Governo de Rondônia

Facebook Comments