COLUNA ZONA FRANCA

0
340

Marcos Rogério, o pirotécnico

Nenhuma descrição de foto disponível.O senador Marcos Rogério (PL-RO) fez uma postagem em suas redes sociais na quarta-feira, 07, destinada a inflar as hordas bolsonaristas do seu estado, Rondônia. Na mensagem, o senador informa que entrou com um pedido junto ao Tribunal de Contas da União – TCU exigindo explicações do governo federal sobre a “omissão” na aquisição de vacinas para a dengue.

Marcos Rogério, o pirotécnico 2

Segundo o parlamentar, o aumento significativo dos casos de dengue no país se deve a “omissão” do governo na aquisição das vacinas para fazer frente a pandemia. O senador ignora que a tal vacina para dengue ainda não é produzida em larga escala e que todo o estoque (1,32 milhões de doses) produzido pelo laboratório japonês Takeda foi adquirido pelo Ministério da Saúde e já chegaram no Brasil no dia 20 de janeiro deste ano.

Marcos Rogério, o pirotécnico 3

Também não faz parte do conhecimento(?) do senador que a vacina fará parte do Programa Nacional de Imunização (PNI) e será aplicada pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Também parece desconhecer que o laboratório Takeda destinou 180 mil doses para uma campanha de imunização em massas na cidade de Dourados (MT), iniciada no dia 23 de janeiro. Um aviso aos desavisados: O Brasil é o primeiro país do mundo a disponibilizar vacinas contra a dengue no sistema público de saúde.

Marcos Rogério, o pirotécnico 4

Mais um aviso aos “desavisados”: na realidade, o senador busca, com alguma sutileza, reviver um debate já vencido. Ao tentar colar a pecha de “omisso” no governo Lula, Rogério quer passar impressão de que a omissão do ex-presidente Bolsonaro – do seu partido – no início da pandemia da Covid-19, em 2020, não foi um fato isolado, mas que são comuns nos governos. Certamente, o TCU vai responder ao seu pedido de forma protocolar e civilizada, uma vez que o órgão parece ter uma equipe altamente educada.

Falando em…

Dificilmente o PL de Bolsonaro e Marcos Rogério, em Rondônia, deixará de ser afetado com a prisão do seu presidente nacional, Valdemar da Costa Neto. Preso por porte ilegal de arma e de uma pepita de ouro, o calvário de Valdemar está apenas começando. Prés-candidatos à prefeituras do PL no estado já sentem o prejuízo. Em Porto Velho, estão como baratas tontas.

Hildon está feliz, mas…

Nenhuma descrição de foto disponível.O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), está feliz com o cadafalso do PL pois isso ajuda a pré-candidata dele, Mariana Carvalho (Republicanos). O “mas” vai por conta da ex-deputada que é bolsonarista até o útero. Ele poderá dizer que nunca nem viu Bolsonaro. Mas, ela….

EXTREMA VAI TREMER!

Com a presença confirmada de 160 mulheres, líderes dos mais diferentes setores de atividades, acontece hoje, sexta feira 09, no Distrito de Extrema, a 1ª reunião do Movimento de Mulheres em Defesa da Ponta do Abunã. Coordenado por Francisca Kaxarari, o Movimento busca debater, orientar e pleitear dos gestores públicos maior atenção – e proximidade – com as políticas públicas, nas três esferas de governo. O evento acontecerá na Casa de Eventos do Jorge, às 19hs.

Veja na Veja

Pode ser uma imagem de textoNa Veja desta semana. Está cada vez mais evidente que um grupo ligado ao ex-presidente Jair Bolsonaro planejou e queria executar um golpe de Estado no Brasil. Uma parte dos conspiradores massificava notícias falsas sobre fraude nas urnas para justificar uma intervenção, enquanto outra tentava convencer os comandantes militares a aderir. Havia ainda estruturas jurídicas e financeiras para bancar a ação e dar um ar de legalidade ao que era flagrantemente ilegal. A questão é que, caso confirmadas as investigações realizadas até agora pela Polícia Federal, será difícil — na verdade, impossível — desvincular Bolsonaro da trama golpista.

Veja na Veja 2

Essa apuração do roteiro do golpe, não concretizado, felizmente, ganhou impulso graças à colaboração decisiva do tenente-coronel Mauro Cid, ajudante de ordens do então presidente. Cid foi preso em maio de 2023 após diligências apontarem ter participado de um esquema de fraude de cartões de vacinação dele próprio e de integrantes da família Bolsonaro.  Depois disso, uma reportagem de VEJA revelou com exclusividade que a Polícia Federal havia encontrado no celular do tenente-coronel a principal evidência, até então, do planejamento de um golpe: um documento de três páginas, de dezembro de 2022, que continha instruções do que seria feito após a derrota de Bolsonaro e o passo a passo para sua consequente retomada de poder.          

Es-tar-re-ce-dor

Pode ser uma imagem de 14 pessoasEsse é o sentimento da coluna após ver o vídeo da reunião ministerial, apreendido pela Polícia Federal que apura a tentativa de golpe de estado em 8 de janeiro de 2023. Nele o ex-presidente é bastante claro, de que Lula venceria as eleições e eles teriam que impedir isso de qualquer maneira. A reunião realizada em 5 de julho de 2022 pelo então presidente Jair Bolsonaro e sua equipe, peça central na operação deflagrada pela Polícia Federal, foi marcada por reações de nervosismo, ofensas, palavrões e destempero do então presidente.

Es-tar-re-ce-dor 2

Pode ser uma imagem de texto que diz "TÁ CHEGANDO A HORA"O Metrópoles teve acesso a mais de uma hora do vídeo que registra o encontro, que, segundo a PF, “revela o arranjo de dinâmica golpista, no âmbito da alta cúpula do governo”. Veja AQUI. Após ver os vídeos, a coluna pediria encarecidamente que os bolsonaristas revissem suas posições quanto ao ex-presidente. “Ah, mas o Luladrão”.…Uma coisa é uma uma coisa, outra coisa é outra coisa. Você não pode aceitar que um crime real e concreto perpetrado contra a democracia seja relevado por conta de um suposto crime praticado por Lula.

Liberdade

O curioso na fala de Bolsonaro é que ele diz que o que estaria em jogo é a liberdade. Pelo entender da coluna tal liberdade da qual ele se refere é a liberdade para cometer crimes sem ser punido. Que votar em Lula não é expressão de liberdade. Só é liberdade de expressão se votar nele. Risos.

Alexandre, o Grande

Pode ser uma imagem de 1 pessoaInvestigações da Polícia Federal (PF) apontam que aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) monitoravam a agenda e os deslocamentos do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes. As informações fazem parte da decisão que embasou a Operação Tempus Veritatis, deflagrada nesta quinta-feira, 8, para investigar organização criminosa responsável por tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado Democrático de Direito. O documento cita a existência de um núcleo de inteligência formado por assessores próximos a Jair Bolsonaro (PL), na época presidente, que vigiava “a agenda, o deslocamento aéreo e a localização de diversas autoridades”. Na lista dos monitorados está Alexandre de Moraes, que salvou a democracia ao enfrentar um dos maiores crimes já tentado contra nosso País.

Bolsonarista

Em operação dessa última quarta-feira (7/2), os agentes verificaram que redes elétricas em uma fazenda de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, estavam furtando energia. A Operação Gato-macambira foi desencadeada pelo Grupo Especial de Repressão a Crimes Patrimoniais (Gepatri) de Luziânia e pela Polícia Técnico-Científica goiana. Goiás, fazenda, desvios. Só pode ser bolsonarista. 

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político

Informações para a coluna:  [email protected]

O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Mais RO não tem responsabilidade legal pela opinião, que é exclusiva do autor.