Censipam se reúne com a Casa Civil de Rondônia para alertar sobre a crise hídrica

0
204

 

O Centro Regional de Porto Velho do Censipam esteve, no dia 23 de novembro de 2023, em reunião na Casa Civil do Governo do Estado de Rondônia para alertar sobre a crise hídrica e indicar providências possíveis para mitigar impactos.

Participaram da reunião, além do Censipam e da Casa Civil, as Secretarias Estaduais de Meio Ambiente, de Agricultura, de Finanças, de Planejamento, Orçamento e Gestão, a CAERD, o IDARON, a EMATER, a Governadoria, a UNIR e a AROM. O encontro foi suscitado pelo Gerente Regional do Censipam, Caê Moura, após a realização da 4ª Reunião da Sala de Monitoria Hidrometeorológica do Rio Madeira, uma sala de crise de frequência quinzenal que vem sendo conduzida pelo Censipam para acompanhar os prognósticos do clima e da hidrologia no estado. Nessas ocasiões, o cenário de crise hídrica foi apresentado e os debates em torno da ações de enfrentamento puderam amadurecer.

A primeira constatação resultante desses debates foi que o cenário de crise exige não só ações de curto prazo, para mitigar danos e salvaguardar vidas, mas também ações coordenadas de médio e longo prazo. A segunda, é que tais ações coordenadas precisam ser conduzidas por quem de fato detém tal poder de articulação, no caso, a Casa Civil do Governo do Estado de Rondônia.

Na reunião na Casa Civil, após apresentação do contexto pelo Censipam, os titulares das pastas e demais instituições puderam apresentar suas visões sobre a crise e seus impactos. Exemplos como a dificuldade de garantir o abastecimento de água tratada, os impactos nas lavouras, na atividade pesqueira, bem como os impactos na arrecadação advindos da navegabilidade limitada do Rio Madeira, foram apresentados.

Depois de delimitada a urgência da situação, todos os presentes avançaram no diálogo sobre as ações necessárias e possíveis, com foco no curto prazo para evitar e reduzir prejuízos econômicos e consequências socioambientais. Cabe destacar aqui que a Casa Civil puxou pra si a responsabilidade de coordenar os próximos passos que inclui, por exemplo, uma reunião com os 52 perfeitos do estado para nivelar o entendimento e fortalecer essa ação de união para enfrentamento da crise.

Por fim, o Gerente Regional do Censipam, Caê Moura, ressaltou que “a ocorrência de eventos climáticos extremos é uma realidade, que será cada vez mais frequente. Portanto, é imprescindível investir em resiliência e em adaptação.”