Canuto destaca os 80 anos de Assis Gurgacz

No dia 31 de maio o Sr, Assis Gurgacz completou 80 anos. O conheci em 1972 quando recebi a visita dele e de sua digníssima esposa, Dona Nair, que se faziam acompanhados do Sr. Zé Turco, já morador de Vila de Rondônia e amigo do Sr. Assis lá de Cascavel.

Esta visita foi no meu escritório de Executor do Projeto de Colonização Ouro Preto !.

Fiquei surpreso quando se apresentou como proprietário da EUCATUR, empresa de transporte de passageiros que atuava com algumas linhas na região de Cascavel, PR.

A razão da visita, conforme explicou, era para conversar sobre a decisão de fazer uma linha de ônibus de Cascavel para o PIC Ouro Preto, transportando colonos do Sul do Brasil para o Território Federal de Rondônia!

Disse-me que gostaria que eu assegurasse oportunidades a esses colonos dando-lhes um lote de terras quando ali chegassem

Disse a ele que atenderia todos aqueles que fossem aprovados no processo de seleção de colonos em vigor no INCRA; e lhe disse, ainda, que duas empresas do Paraná já haviam tentado trazer colonos para Rondônia, mas que não haviam continuado após as primeiras viagens.

Ele me disse que estava disposto a estabelecer esse transporte e que não iria desistir. Acreditei nele e em suas palavras. E, de fato, ele cumpriu o que prometeu e eu também cumpri o que prometi!

Hoje, passados 49 anos daquela visita, podemos, eu e ele, bater no peito e afirmar, com toda segurança, que aquele encontro foi um ponto de muita importância para a atual situação de Rondônia!

Com o exemplo do PIC Ouro Preto, implantamos mais oito projetos de Colonização e a Eucatur foi, por assim dizer, a transportadora da maioria dos colonos que vieram para o Território!

Essa empresa firmou-se no contexto do Brasil e da Amazônia como uma das gigantes do transporte de passageiros graças ao espírito empreendedor e a garra do Sr. Assis, de seus familiares e de seus valorosos colaboradores!

Portanto, merece essa modesta homenagem, a qual tenho o maior prazer de registrar para que as gerações atuais e futuras possam saber e dar valor a esse pioneiro, que apesar do progresso e da riqueza que alcançou, continua sendo um cidadão humilde, autêntico e empreendedor.

Um homem que levanta muito cedo, como sempre fez, e acreditando na Amazônia e no Brasil e, por isso, faz por merecer de todos nós, todas as homenagens possíveis!

Tenho certeza que ainda continuará sendo esse baluarte, cujas atividades atuais, vão muito além do transporte de passageiros.

Autor: Assis Canuto

Facebook Comments