Teve início na manhã de segunda-feira (31), a manutenção da RO-133 em Espigão D’Oeste. O Governo de Rondônia, por meio do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem e Transporte (DER), está executando o patrolamento dos 49,7 quilômetros da rodovia 133. Em 2020, o Estado se antecipou ao período chuvoso, fazendo todo o trabalho de escavação de valetas de drenagem e cascalhamento.

“Essa rodovia é um pouco problemática, sempre registrando atoleiros. Contudo, no ano passado, o Governo de Rondônia agiu antes e fez todo um trabalho que, neste período, evitou atoleiros e outras intempéries. Foi feito um grande trabalho de drenagem e cascalhamento”, destacou o residente regional do DER, Thiago Fajardo.

A RO-133 é uma importante via para a produção rural, uma vez que liga o município de Espigão D’Oeste à Companhia de Mineração de Rondônia (CMR). Diariamente, uma média de 70 caminhões carregados de calcário trafegam por esta rodovia para fazer distribuição do insumo para produtores rurais em todas as regiões do Estado.

“Administrada pelo Governo, a Companhia de Mineração é responsável pelo fornecimento de calcário para Rondônia, atendendo do pequeno ao grande produtor, com o transporte gratuito de calcário. Com isso, o Estado está incentivando os produtores a melhorar o solo rondoniense, gerando mais riquezas para Rondônia e fortalecendo o agronegócio”, destaca o presidente da companhia, Euclides Nocko.

Muito utilizado para a correção da acidez do solo, o calcário torna-se extremamente necessário ao agronegócio, tanto para a agricultura como para a pecuária. “A pedido do governador Marcos Rocha, aumentamos a produção da Usina Félix Fleury, em Espigão D’Oeste. Nos últimos anos, a média anual de produção na CMR girava em torno de 40 mil toneladas de calcário. Agora, atendendo a determinação do Governo de Rondônia, a produção superou 180 mil toneladas em 2020 e para 2021, a expectativa é alcançar 300 mil toneladas de calcário”, garante Nocko.

Além da importância da RO-133 para o agronegócio em Rondônia, a rodovia também garante o acesso a várias comunidades indígenas e também às comunidades de pequenos produtores rurais, como Canaã e Caladinho, que contribuem de maneira significativa para geração de empregos e renda. A expectativa da 11ª Residência Regional do DER é concluir os serviços neste trecho da RO-133 esta semana.

 

Fonte: Secom – Governo de Rondônia

Facebook Comments