BNDES calcula em R$ 4 bilhões mercado de animação de no Brasil

0
271
'Nimuendajú' se passa no início do século 20 e narra a história de Curt Unckel, etnólogo alemão que veio para o Brasil estudar os índios, apresentado no festival em 2014


        Números serão apresentados pelo Banco na quinta, 14, no Festival de Annecy, na França. Estimativa baseia-se em dados nacionais e internacionais

·        Só em 2016, o brasileiro consumiu R$ 3,97 bilhões em animações distribuídas entre TV, cinema, games, plataformas digitais e publicidade

·        BNDES é um dos maiores apoiadores do segmento, e a produção brasileira tem sido premiada no exterior

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) finalizou a primeira etapa de estudo inédito que estimou em quase R$ 4 bilhões o mercado brasileiro de produções audiovisuais de animação. O valor estimado está distribuído entre os mercados de animação em TV Paga, cinema, plataformas de streaming (VOD), animações embutidas em games e animações para uso corporativo e publicidade. Os números serão apresentados nesta quinta-feira, 14, no Festival de Annecy, na França, pela gerente do Departamento de Economia da Cultura do BNDES Patrícia Zendron.
Audiência – O detalhamento do estudo mostra que, em TV paga, o segmento de animação representou R$ 1,35 bilhão, ou 5,9% do valor total pago pelos assinantes da TV paga em 2016. No cinema, os valores referentes a receita com bilheteria para animações alcançaram R$ 518 milhões, ou 25% da bilheteria total em 2016. O estudo também observou as receitas geradas pelos serviços de Video on Demand. O mercado de animação em plataformas de VOD geraram R$ 73 milhões em receitas. 
Games e publicidade  O segmento de animação tem mercado promissor quando aplicado na produção e desenvolvimento de games. Em 2016, animações embutidas em games geraram R$ 1,22 bilhão. Animação para uso corporativo e para publicidade movimentou R$ 800 milhões, em 2016.
Fontes – As estimativas foram baseadas em estudos e dados primários produzidos pela ANCINE, em parâmetros internacionais adotados por estudos como os da consultoria Digital Vector, em dados obtidos a partir de demonstrações financeiras de empresas de capital aberto e na base de dados dos projetos financiados pelo próprio BNDES.
Os números acima não incluem licenciamentos de direitos de obras animadas (marcas, personagens etc.) e o de efeitos visuais, que serão objeto das etapas posteriores do estudo.

Assessoria de Imprensa

Facebook Comments