Barco Saúde realiza mais de 17 mil atendimentos à população ribeirinha, durante primeira viagem do ano

0
47

Em uma jornada dedicada à saúde da população ribeirinha, o Barco Saúde Dr. Floriano Riva Filho, da Prefeitura de Porto Velho, alcançou números expressivos, totalizando 17.856 atendimentos. A primeira viagem do ano aconteceu entre os dias 18 a 25 de fevereiro, no baixo Madeira.

Durante sete dias de intensa atividade, a equipe, composta por 30 profissionais de saúde, percorreu os distritos de São Carlos, Nazaré e Calama, além de 12 comunidades adjacentes como Lago do Cuniã, Papagaios, Cavalcante, Bom Será, entre outros povoados, para levar assistência médica e demais serviços àqueles que não possuem condições de deslocamento até a unidade fluvial.

Os cuidados médicos e assistência às pessoas que residem às margens do rio foram realizados na própria embarcação, com apoio das unidades de saúde das localidades, e ainda, com atendimentos domiciliares às pessoas acamadas ou com dificuldade de locomoção e vacina itinerante.

Depois da reforma, concluída em 2021, o Barco Saúde Dr. Floriano Riva Filho passou a ter estrutura física adequada para receber a população. A unidade fluvial conta com 6 consultórios climatizados, uma farmácia, sala para armazenamento de vacina e apoio laboratorial, espaço para cadastro do usuário, uma recepção para triagem e espera, além de banheiros.

Durante a expedição, a prestação dos serviços foi diversificada, abrangendo várias áreas da saúde. Foram realizadas 650 consultas médicas, entre clínica geral, ortopedia, ginecologia e pediatria; 5.625 medicamentos entregues aos pacientes com receituário; 332 exames laboratoriais realizados; e 490 testes para detecção de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) aplicados. Também foram doados para os moradores, 1.363 kits de higiene bucal adulto e infantil, de hipoclorito e de métodos contraceptivos masculino e feminino.

Outros serviços como preventivo contra o câncer de colo de útero, inserção do dispositivo intrauterino (DIU), pré-natal e teste de glicemia, também foram realizados aos ribeirinhos que procuraram a unidade fluvial para atendimento.

Vacinação Itinerante

Durante os sete dias, as equipes de vacinação se revezaram entre os distritos sede e também nos vilarejos das localidades. Enquanto uma equipe permanecia na unidade de saúde, apoiando os vacinadores locais devido à alta procura, outros profissionais se deslocavam de voadeiras, ao longo do rio, para vacinar quem não conseguiu buscar o serviço.

Ao todo, 1.462 doses de vacina foram aplicadas em idosos, adultos, jovens e crianças. Todos os imunizantes do Calendário Nacional de Vacinação foram ofertados durante o trabalho do Barco Saúde.

Atendimento domiciliar

Outro serviço prestado nas comunidades do Baixo Madeira foi o atendimento domiciliar com médico, enfermeiro, vacinação e psicólogo, conforme a demanda. Neste perfil, as equipes de saúde atenderam idosos e crianças acamadas ou com alguma dificuldade de locomoção até o Barco Saúde.

A médica Jéssica Cunha foi uma das profissionais que integraram a missão do atendimento domiciliar. Presente na última viagem, realizada em julho de 2023, ela retornou como voluntária desta expedição. “É uma experiência surreal, gratificante. Realmente, a gente se sente útil. Os pacientes são muito acolhedores e gentis. Foi uma experiência incrível, onde contribuí com o máximo do meu conhecimento para tentar ajudar a população que tanto necessita”.

Coordenadora geral das atividades do Barco Saúde, a diretora do Departamento de Atenção Básica (DAB), da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), Fabíola Barros, explica que a quantidade geral dos atendimentos vai muito além do número de pessoas atendidas na embarcação.

“Nem sempre a pessoa realiza somente um atendimento. Ela pode ser beneficiada por vários serviços. Por exemplo, uma paciente ao chegar na embarcação faz o cadastro e passa na triagem, necessariamente. Depois, pode ser atendida pelo médico, ser encaminhada para realizar exames laboratoriais e preventivo, depois retira o medicamento na farmácia, pode ser atendida pelo psicólogo, se for o caso, realizar teste rápido para detecção de IST, enfim. São cerca de 15 serviços disponibilizados à população no Barco Saúde”, explica a diretora.

Para a secretária Municipal de Saúde, Eliana Pasini, os números apontam resultado positivo do trabalho. “Reafirmamos nosso compromisso com a promoção da saúde e o acesso aos serviços médicos, especialmente para aqueles que residem em áreas de difícil acesso, renovando assim nosso empenho em garantir o bem-estar e a qualidade de vida de todos os cidadãos”.

Apoio

A missão do Barco Saúde Dr. Floriano Riva Filho foi enriquecida com o apoio fundamental da Força Aérea Brasileira e da Universidade Federal de Rondônia (Unir), que disponibilizaram profissionais capacitados para fortalecer a equipe e ampliar o alcance dos serviços de saúde oferecidos à população ribeirinha.

Taís Leite, profissional de saúde que coordenou os trabalhos na unidade fluvial, se disse muito feliz pelo resultado dos trabalhos realizados. “E principalmente, pelos mais de 17 mil serviços de saúde oferecidos às comunidades ribeirinhas. No exercício da nova função, antes eu era vacinadora na equipe, me sinto alegre pelo sentimento do dever cumprido”.

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)