Ao menos 45 barragens brasileiras são consideradas vulneráveis, segundo relatório da ANA

0
139

O Relatório de Segurança das Barragens, elaborado pela Agência Nacional de Águas (ANA), apontou, em novembro de 2018, que ao menos 45 barragens brasileiras são consideradas vulneráveis e preocupam os órgãos fiscalizadores. Entre os problemas mencionados estão baixo nível de conservação, insuficiência do vertedor e falta de documentos.

Entre as mais de 24 mil barragens do país, 3.545 estão classificadas segundo a Categoria de Risco e 5.459 de acordo com o Dano Potencial Associado. Ao menos 3% – 723 barragens – são consideradas com nível elevado de risco nas duas classificações.

Como ampliar a fiscalização para que as medidas de segurança sejam cumpridas? Quais são os riscos à população e aos trabalhadores da falta de conservação das barragens? Qual é o impacto para o meio ambiente de um acontecimento como o rompimento da barragem de Brumadinho? Caso queira falar sobre o assunto, a Assessoria de Comunicação da ESEG – Escola Superior de Engenharia e Gestão coloca à disposição para entrevistas o químico Carlos Rogério Cerqueira. Cerqueira é professor da ESEG, doutor em Química Orgânica e especialista em Sustentabilidade, Gestão Ambiental e Química Verde.

Maria Carolina Checchia

Assessora de Imprensa

Tel.: (11) 2187-1000 – Ramal 9925

Facebook Comments