Distribuídas em dois grupos, 40 produtoras rurais da agricultura familiar vão fazer o exame de mamografia gratuitamente pela campanha “Outubro Rosa” do Hospital do Amor. A ação é dirigida pelo escritório da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO), em Ji-Paraná.

Os exames de mamografia serão realizados a 20 mulheres na terça-feira (20), a partir das 13h. No dia 28, outras 20 agricultoras serão submetidas ao mesmo exame que começa a ser feito às 8h. Elas estão sendo direcionadas ao Hospital do Amor de Ji-Paraná, local dos exames. O chamamento a cuidar da saúde está sendo coordenado pela extensionista rural Eliene Novais.

“Nós observamos que nem todas as agricultoras se atentam para a importância da realização do exame mamográfico anualmente. Por conta disso, elaboramos uma parceria com o Hospital do Amor para que essas mulheres sejam examinadas”, explica a extensionista Novais, que assumiu mais essa responsabilidade em favor das mulheres, em 2015.

A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é que o rastreamento mamográfico deve ocorrer em mulheres com idades entre 40 a 69 anos. A ação da Emater é um serviço oferecido à população rural por meio de eventos como o “Dia Especial de Saúde”.

Nestes encontros entre técnicos do órgão e sitiantes são tratados diversos temas, especialmente aos relacionados à prevenção de doenças. A partir do encontro são organizadas ações específicas de encaminhamento a exames e consultas clínicas.

Eliene Novais detalha que destes direcionamentos já foram identificados muitos casos de produtoras com nódulos nos seios e que estão em tratamento. O exame de mamografia é realizado gratuitamente no Hospital do Amor de Ji-Paraná, que se mantém por meio de doações, está localizado na rua Manoel Franco, entre as ruas T-3 e T-4, no bairro Nova Brasília. Uma extensão do Hospital do Amor da Amazônia, localizado em Porto Velho. No caso de suspeitas, o material é colhido para a realização de biopsia e a paciente é encaminhada a tratamento.

Fonte: Secom

Facebook Comments