PORTO VELHO- Quase, por pouco a sessão da Câmara dos Vereadores do Porto Velho se transforma numa luta livre. O vereador Macário Barros (Podemos), protagonizou hoje a tarde uma cena lamentável, aprovação do fim da Comissão Especial de Acompanhamento da Covid-19 em Porto Velho. Macário que é médico, perdeu a compostura e passou a proferir palavras contra o vereador Everaldo Fogaça (Republicanos) autor e então presidente da Comissão Especial.

Tudo começou em meados de abril deste ano. De acordo com o que apurou o site Mais RO, Everaldo Fogaça tomou a iniciativa de criar a comissão para acompanhar os trabalhos da prefeitura nessa pandemia que já ceifou a vida de 2.264 portovelhenses (dados do dia 10 de maio) e quase 430 mil brasileiros. Ocorre que Fogaça não é médico e nem faz parte da Comissão da Saúde da Câmara Municipal. Mesmo assim, Fogaça conseguiu aprovar quase que por unanimidade, inclusive com o voto de Macário Barros, da Comissão de Saúde.

Dois meses após a criação e após extenso trabalho realizado pela Comissão Especial, num ato inusitado, o vereador Macário Barros propôs o fim desta, criando uma grande confusão no plenário da Casa de Leis. O fim da comissão foi aprovado, conforme a folha de votação em anexo. O fim da Comissão Especial da Covid é um retrocesso e vai prejudicar a fiscalização do Executivo no combate ao coronavírus.

No final da sessão, Macário Barros ameaçou partir para cima de Fogaça com palavras fortes, aludindo que assinou a criação da Comissão Especial por engano. Enquanto Macário gesticulava e ameaçava sem máscaras, o vereador Fogaça ponderava sobre o fim da Comissão Especial. A turma do “deixa disso” teve que intervir para que não houvesse vias de fatos.

 

 


Fonte: Mais Rondônia

Facebook Comments