Unidades hospitalares de Porto Velho são visitadas pelo ministro da Saúde

O Governo do Rondônia recebeu nesta quinta-feira (3), a visita do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em Porto Velho. Foi a primeira visita do titular da pasta ao Estado, sendo recebido pelo governador Marcos Rocha, secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo, demais autoridades e militares.

Queiroga esteve em uma faculdade particular da Capital, onde se reuniu com entidades médicas de Rondônia, para tratar sobre a pandemia, ações do Ministério da Saúde e demais assuntos pertinentes a categoria. Ainda na instituição de ensino superior, o ministro da Saúde foi homenageado com o descerramento de placa, pela visita ao Estado.

Após o ato, houve uma coletiva de imprensa no auditório da instituição de ensino, que contou com a participação do secretário da Saúde, Fernando Máximo, do secretário de Atenção Primária à Saúde, Raphael Câmara Medeiros, do senador Marcos Rogério, do presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia (ALE), deputado estadual Alex Redano, do deputado estadual Alan Queiroz, das deputadas federais Mariana Carvalho e Silvia Cristina, além de representantes e autoridades municipais.

Durante a coletiva, Queiroga afirmou que a prioridade do Ministério da Saúde é reforçar a campanha de vacinação, pois é uma esperança de por fim a pandemia que já dura mais de um ano. Ele destacou também, que desde o início do Programa Nacional de Imunização (PNI), que começou em janeiro deste ano, foram distribuídas mais de 100 milhões de doses da vacina contra a covid-19 pelo país.

Ministro da saúde afirmou que a prioridade do Governo Federal é reforçar a campanha de vacinação

Nesta semana, o ministro da Saúde, acompanhado do presidente Jair Bolsonaro, assinou o acordo de transferência de tecnologia entre a farmacêutica AstraZeneca e a Fundação Osvaldo Cruz, que dá autonomia ao Brasil de produzir vacinas com Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), fabricado em território nacional, sendo mais um passo importante para o avanço da vacinação no país. “É uma conquista não somente do Ministério da Saúde, do Governo do presidente Jair Messias Bolsonaro, mas de cada um dos brasileiros”.

Queiroga ainda argumentou que até o momento, o Ministério da Saúde já contratou mais de 600 milhões de doses de vacinas, assegurando que até o mês de dezembro, toda a população acima de 18 anos estará totalmente imunizada em todo o país. “Temos que enfrentar a doença, se cuidar para que cada brasileiro possa ganhar o seu dinheiro, com o suor do seu trabalho. Então, vamos nos unir para enfrentar o nosso único inimigo, o vírus, pois só conseguiremos fazer isso de forma efetiva, se tivermos união”.

O ministro se solidarizou com as pessoas que foram vítimas da covid-19 em Rondônia e lembrou que o Estado vive uma situação complexa no sistema de saúde e se colocou à disposição para verificar às necessidades. Queiroga recebeu demanda do governador Marcos Rocha e demais parlamentares para que houvesse aportes maiores de vacinas para Rondônia.

Queiroga acentuou que será levada uma proposta ao PNI para o reforço de vacinas nos estados de Rondônia, Roraima, Acre, Amazonas e Amapá, que possuem fronteiras, com circulação de cidadãos de outros países. “Assim, evitamos que cheguem variantes de outros países aqui no Brasil”.

O secretário da Saúde, Fernando Máximo, agradeceu a Marcelo Queiroga pelas demandas atendidas, citando a dificuldade de oxigênio em cidades do interior, onde o estoque estava baixo e foram enviadas cargas com cilindros, entre outras solicitações.

À tarde, Marcelo Queiroga, acompanhado do secretário, Fernando Máximo, realizou uma rápida visita ao Hospital João Paulo II, que recentemente recebeu reforma e reparos nas instalações do prédio. Em seguida, se deslocou até o Hospital de Amor da Amazônia, para conhecer a unidade hospitalar, acompanhado pelo presidente da instituição, Henrique Prata e o governador Marcos Rocha.

Na ocasião, o chefe do Executivo Estadual,  lembrou que no local, foram abertos 22 leitos de UTIs para pessoas que estavam contaminadas com a covid-19.

O presidente do Hospital de Amor da Amazônia, Henrique Prata, agradeceu a visita do ministro da Saúde e disse que o trabalho de Queiroga tem sido diferenciado e essencial durante a pandemia.

Marcos Rocha afirmou que o Hospital de Amor da Amazônia tem feito um trabalho digno, salvando vidas em meio a pandemia e agradeceu ao presidente da instituição e a Marcelo Queiroga pela parceria institucional.

Já no Hospital de Base, Dr. Ary Pinheiro, o ministro da Saúde, visitou a enfermaria do HB e o Centro Obstétrico do hospital, na companhia do governador Marcos Rocha, Fernando Máximo e das deputadas federais, Mariana Carvalho e Silvia Cristina.

Durante a visita, houve a entrega de um aparelho para exames de angiografia, que agiliza o diagnóstico de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e infarto em pacientes, com emenda parlamentar de R$ 2,5 milhões, viabilizada pela bancada federal de Rondônia. Ainda, serão investidos R$ 99 milhões para a construção de uma maternidade no Hospital de Base.

ANÚNCIO

No fim de sua agenda institucional a Porto Velho, Marcelo Queiroga anunciou que os Ministérios da Infraestrutura, da Ciência, Tecnologia e Inovações e o da Defesa, vão instalar 124 unidades básicas de saúde, informatizadas com telecardiologia, telepediatria, teleoftalmologia, telepsiquiatria pelo país. Rondônia será um dos Estados contemplados com este modelo de atendimento.

Facebook Comments