Tribunal de Justiça e Ministério Público vão compartilhar dados da Sesdec

secretario-reisO Ministério Público Estadual, Tribunal de Justiça e a Polícia Civil compartilharão, em 2015, dados das bases do Sistema de informação Policial (Sisdepol).  O assunto foi tratado durante a visita que o corregedor-geral de Justiça, procurador Rodney Pereira de Paula, fez à Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) nesta semana.

O procurador de justiça Rodney Pereira de Paula conheceu as atualizações realizadas no sistema durante apresentação realizada pelo perito Fábio Soares Folly. Quando estiver funcionando plenamente, o Sisdepol concentrará, em tempo real, informações como inquéritos, estatísticas e depoimentos, entre outras.

Estística

De acordo com o delegado Júlio Ugalde, assessor institucional da Sesdec, a atualização do sistema se tornou viável em razão de convênio celebrado entre a Sesdec e o Governo Federal. Como resultado prático as estatísticas da secretaria, por exemplo, serão aperfeiçoadas.

O novo sistema, diz Ugalde, substituirá a versão anterior do Sisdepol e englobará ainda o Infopol, que reúne as ocorrências policiais de todo o Estado, unificando os procedimentos no âmbito da secretaria.

O sistema, segundo o delegado Ugalde, está sendo desenvolvido por uma empresa terceirizada com o acompanhamento direto do Departamento de Informática da Polícia Civil (Dintel). “Com as novas ferramentas de software será possível, realizar, além do registro de ocorrências, inquéritos eletrônicos, termo circunstanciado, procedimentos referentes a adolescentes, flagrantes, cadeia de custódia de objetos e consulta a banco de envolvidos seja vítima, testemunha ou infrator”, esclarece o policial.

Vantagens

Outra vantagem que será possível quando o sistema estiver totalmente implantado, revela o delegado Ugalde, é que um inquérito concluído seja enviado eletronicamente para o Ministério Público, o que representará economia tempo e dinheiro.

O secretário de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), Antônio Carlos Reis, ressalta que, uma vez implantado, dará mais celeridade e eficácia aos procedimentos policiais. “Com a nova ferramenta, outros órgãos também ganharão, pois as informações estarão disponíveis em tempo real”.

Fonte
Texto: Nonato Cruz e Márcia Martins
Fotos: Carlos Chadad

Facebook Comments