GREVEEm assembleia realizada no início da manhã desta sexta-feira (24), dentro do canteiro de obras da Usina de Santo Antônio, os trabalhadores foram informados sobre da decisão da Justiça do Trabalho que considerou ilegal a greve iniciada na última terça-feira (21), determinou o imediato retorno ao trabalho; bem como, proibiu o STICCERO de orientar greve ou tentar impedir os trabalhadores de ingressarem no canteiros de obra, sob pena de multa diária de R$ 50 mil. Ao final da assembleia os trabalhadores decidiram suspender o movimento grevista.

A assembleia foi coordenada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil (STICCERO), com o apoio da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria da Construção e Madeira (CONTICOM) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Os sindicalistas esclareceram que qualquer greve na vigência do acordo coletivo, que só termina em 1º de maio; bem como, antes de esgotar as negociações e sem a comunicação à empresa com 48 horas de antecedência fatalmente será julgada ilegal, o que sujeitará os trabalhadores a desconto de dias parados e outros prejuízos.

Foi informado, ainda, que o processo de negociação já foi retomado na tarde desta quinta-feira (23) e continuará nesta sexta-feira e final de semana, sendo que uma nova assembleia será realizada na próxima segunda-feira (27), para informar e avaliar as propostas que forem apresentadas pelas empresas. Os sindicalistas esclareceram, ainda, que os trabalhadores não estão proibidos pela Justiça do Trabalho de fazerem greve, mas ela é o último recurso e só poderá ser iniciada após cumprir as exigências da Lei de Greve 7.783/89, como o fim do atual acordo em 1º de maio e o aviso de greve à empresa com 48 horas de antecedência.

Facebook Comments