trend2Um dos políticos mais populares do Brasil, Eduardo Matarazzo Suplicy foi detido na manhã desta terça-feira, durante a reintegração de posse de uma comunidade, na zona oeste de São Paulo. O ex-senador e agora candidato a vereador pelo PT deitou no asfalto e acabou levado por policiais por obstrução de Justiça. Em poucos minutos, as imagens do homem alto, de 75 anos, sendo carregado por quatro homens fardados, um em cada perna e braço, viralizou nas redes sociais.

O local da reintegração de posse é um terreno na Cidade Educandário onde vivem 350 famílias. Desde a noite deste domingo o clima está tenso no local, onde havia confrontos entre policiais militares e moradores. A Polícia Militar era acusada de atirar gás lacrimogênio em uma criança, enquanto a polícia afirma que foi recebida a tiros. Suplicy, uma espécie de político pacificador que costuma tentar dialogar com a polícia em situações de impasse, foi ao local chamado pelos moradores, afirma sua assessoria. E, para protestar contra a truculência da polícia, o ex-senador deitou no meio da rua. Outros moradores deitaram ao lado dele, em apoio. Os policiais tentaram negociar para que ele levantasse, mas o petista acabou carregado para a delegacia. No início desta tarde, ele prestava depoimento.

Suplicy é um dos políticos mais populares do Partido dos Trabalhadores em São Paulo. Eleito três vezes senador por São Paulo, ele perdeu a vaga na última eleição, para José Serra, do PSDB, atual ministro das Relações Exteriores. Em outubro, concorrerá ao cargo de vereador da capital paulista. Ele é conhecido por anedotas divertidas, como o hábito de entregar seu livro Renda Básica de Cidadania para todos os interlocutores, cantar músicas com conotações políticas em locais como o púlpito do plenário do Senado, ou sua participação em meio ao público de shows como o do grupo de rap Racionais MCs.Por isso, sua detenção gerou uma indignação e comoção nas redes sociais, colocando o nome do político nos Trending Topics do país.

El País

Facebook Comments