São Paulo FC declara apoio à campanha Sangue Vermelho, Branco e Preto que acontece em RO pela 1ª vez

Exibindo campanha.pngsanhue2O São Paulo Futebol Clube declarou na quarta-feira (2) o seu apoio à oitava edição da campanha Sangue Vermelho, Branco e Preto, que será realizada neste sábado (5) em sete estados, inclusive pela primeira vez em Rondônia, por meio da Embaixada São Paulina Rondônia. A iniciativa é do site SPFC1935 e conta com o apoio de grandes ídolos tricolores, a exemplo do ex-treinador Muricy Ramalho e os ex-goleiros Zetti e Waldir Peres. A madrinha da campanha é a musa tricolor Fernanda Saldanha.

Em Porto Velho, as doações serão coletadas na Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado de Rondônia (Fhemeron), das 8h às 17h. No interior, também será possível doar nos hemocentros locais. Os doadores que confirmaram antecipadamente a participação ganharão uma camisa alusiva da campanha.

A ação tem o objetivo de usar a união da torcida tricolor para conscientizar a sociedade – não apenas torcedores do São Paulo – sobre a importância da doação de sangue. A edição no estado terá a parceria da Polícia Militar e da Comitiva Os Fecha Buteco.

No site oficial, o clube destacou a parceria com as Embaixadas e citou Rondônia, juntamente com os estados do Acre, Amazonas, Roraima, Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo.

Na capital rondoniense, a Fhemeron orienta os doadores a observarem os seguintes requisitos: estar em boas condições de saúde; ter entre 18 e 69 anos de idade; 16 e 17 anos poderão doar acompanhado pelo pai/mãe ou responsável legal; ter peso igual ou superior a 50 kg; vir alimentado, evitando alimentação gordurosa (aguardar 3 horas após o almoço); e ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas. Homens podem doar até quatro vezes ao ano em intervalos de 60 dias, enquanto as mulheres podem doar até três vezes ao ano a cada 90 dias.

São impedimentos temporários: estar gripado ou com febre; estar grávida ou amamentando; estar em tratamento médico; ter ingerido bebida alcoólica no dia da doação (12 horas); ter tatuagem feita há menos de um ano; ter realizado tratamento de acupuntura nos últimos 12 meses; ter recebido transfusão de sangue e seus derivados há menos de um ano; ter feito endoscopia digestiva nos últimos seis meses; e ter tido malária nos últimos 12 meses. Estão impedidos definitivamente de doarem as pessoas que contraíram doença de Chagas, hepatite após os 11 anos de idade ou ter sido exposto à situação ou comportamento que levem a risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis.

No ato da doação é obrigatório a apresentação de documento de identificação com fotografia, emitido por órgão oficial.

Para mais informações, acesse o site da campanha Sangue Vermelho, Branco e Preto.

Confira as fotos da última edição no link:
https://www.facebook.com/media/set/?set=a.1009835569028104.1073741856.117493641595639&type=3

Facebook Comments