Renata Mallet (PSTU) diz que Bolsonaro deve dividir a mesma cela na cadeia com Cunha

cadeia_Bolsonaro-427x320A presidente do diretório do PSTU em Salvador, a bancária e pré-candidata a prefeita da capital baiana, Renata Mallet, afirma que Bolsonaro e Eduardo Cunha deveriam dividir a mesma cela na prisão. “Em meio às barbaridades que o país assistiu no domingo a noite, patrocinado pela Câmara dos Deputados, mais uma vez se destacou a triste figura do Bolsonaro. Além de elogiar Eduardo Cunha e as Forças Armadas, Bolsonaro foi mais longe, exaltando a memória do coronel Brilhante Ustra o maior torturador da ditadura militar. Bolsonaro e Cunha ficariam muito bem como companheiros de cela em qualquer cadeia deste país”, disse.

Renata Mallet destaca que o PSTU tem suas origens ligada à luta contra a ditadura militar. “Organizações que deram origem ao PSTU, como a Liga Operária e a Convergência Socialista, estiveram na linha de frente, organizando as greves e impulsionando as mobilizações dos trabalhadores contra a ditadura militar. José Maria de Almeida, o Zé Maria, presidente nacional do partido, também fez parte desta historia. Como muitos dos lutadores daquela época, foi preso pela ditadura militar, torturado e perseguido por esse regime. Zé Maria foi anistiado pelo Estado Brasileiro em 2006 e foi reparado economicamente pelos anos de perseguição durante o regime militar”, ressalta.“Repudiamos Bolsonaro e seus discursos de ódio  machistas, homofóbicas, e racistas disseminados impunemente na Câmara e na mídia. Deveria estar preso junto ao corrupto presidente da câmara, Eduardo Cunha. Diante o espetáculo de horrores ocorrido naquele Congresso, no último domingo, o PSTU reafirma a necessidade do povo brasileiro colocar todos pra fora e exigir Eleições Gerais já, com novas regras, sem financiamento privado de campanha, com tempo igual de propaganda na TV e no rádio para todos os partidos, proibindo a participação de todos os políticos envolvidos em escândalos de corrupção”, defende Renata Mallet.

Facebook Comments