Projeto Gêmeo Digital possibilita mais tecnologia e inovação para UHE Jirau

A Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE) Jirau, em parceria com a Fundação Aroeira e a Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), desenvolve um sistema intitulado de “Gêmeo Digital” (PD-06631-0007/2018) que possibilitará a representação digital de uma usina hidrelétrica considerando todos os seus sistemas e a integração entre eles.

O projeto tem por objetivo treinar as equipes de operação em manobras operacionais nas unidades geradoras, nos sistemas auxiliares elétricos e mecânicos, bem como nos vertedouros, e nas subestações, tanto a local, em Jirau, quanto na Coletora Porto Velho e virtualmente.

De acordo com o Coordenador de Operação da ESBR, Filipe Ribeiro, o Gêmeo Digital é uma cópia computadorizada do sistema de controle da Usina Jirau. Adicionalmente, cada componente da planta está modelado matematicamente, possibilitando uma representação digital fidedigna, incluindo as interfaces entre esses componentes e suas relações de causa e efeito.

“Através do “Gêmeo Digital” as atividades inerentes a sala de controle da usina serão reproduzidas virtualmente, possibilitando o treinamento dos operadores em cenários reais. O grande diferencial agregado com o Gêmeo Digital é a possibilidade do tratamento adequado para as falhas identificadas nos treinamentos, seja através da capacitação técnica do operador ou através de melhorias nos procedimentos que definem as manobras minimizando falhas humanas”, afirmou o Coordenador de Operação Filipe Ribeiro.

O desenvolvimento do sistema teve início em 2018, inserido no âmbito do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) do empreendimento e está alinhado às diretrizes da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Para Gizele Silva, Coordenadora de P&D da ESBR, a aplicação deste projeto implica em benefícios operacionais não só à UHE Jirau, mas em outras hidrelétricas do país. Através de uma abordagem de virtualização dinâmica da planta geradora, a qual poderá auxiliar na eficiência dos processos. “Neste projeto propomos uma evolução do conceito de simulação para a representação digital virtualizada de uma usina hidrelétrica com aplicação de modelos físico-matemáticos (inteligência do sistema)”, destacou Gizele.

No final de agosto, as equipes da Fundação Aroeira e da PUC de Goiás estiveram em Jirau para entregar o protótipo deste sistema e um módulo básico onde já é possível fazer a maioria das manobras.

SETOR DE PESQUISA & DESENVOLVIMENTO DA ESBR

A ESBR tem como mola propulsora fomentar a pesquisa e a inovação científica e tecnológica através do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica/ANEEL, motivada pelos princípios do desenvolvimento sustentável, a ESBR visa criar um ambiente que estimule a inovação, o espírito empreendedor, promova a competitividade com vistas à geração de novos conhecimentos e favoreça o incremento tecnológico no Brasil, proporcionando resultados práticos que melhorem o desempenho das organizações, entidades executivas ou parceira, agentes do setor elétrico, bem a qualidade de vida da sociedade brasileira aliada pelos desafios existentes no Setor Elétrico Brasileiro.

Fonte: Assessoria

Facebook Comments