O professor de Porto Velho (RO), Francisco das Chagas Silva participou em Londres, do LIYSF, o maior e mais prestigioso fórum científico juvenil internacional. Foi idealizado em 1959 pelo Imperial College – uma das cinco melhores universidades do mundo – para promover o interesse dos jovens pela Ciência. O tema do Fórum para 2017 foi: “Science – Making Life Better” que abordou os vários aspectos do que se chama “descoberta científica” – desde a perspectiva do momento “eureca” até o seu entendimento como um grande e complexo empreendimento de sucesso de natureza colaborativa e internacional.

Francisco das Chagas Silva é Professor na EEEFM Murilo Braga, no estado de Rondônia e integrou a delegação brasileira no London International Youth Science Forum – LIYSF 2017. Confira abaixo uma breve reflexão do Professor sobre o evento e sobre o processo de educação, onde ressalta a grande importância dos eventos científicos no processo de formação educacional dos estudantes.

Muito agradecido por ter participado! Foi um aprendizado que com certeza trará seus frutos. Este é um processo de aprendizagem, onde a produção do conhecimento será acelerada pela excelência do ensino, pela qualidade e nível das práxis que presenciei e na que participei.

Por isso que concluo essa viagem dizendo que, para além do fluxo dos projetos e comunicações das pesquisas realizadas no mundo todo por nossos(as) estudantes, nas diversas feiras de ciência, tecnologia, pelo Brasil afora, e como esta, no circuito internacional, está o próprio processo de formação dos nossos alunos e alunas. Uma formação continuada e acelerada.

Uma prática docente, onde os educandos e educandas são os/as protagonistas, mas que é fundamental a própria formação dos professores, que dão o norte, nos sentido metodológico, e quem media todo esse processo.

E para encerrar, novamente meus aplausos à Rede POC, instituição fundamental neste processo. Que faz acontecer este fluxo, e participa da construção de todo este ambiente onde se concretiza as partes fundamentais desse programa – as comunicações dos projetos selecionados, credenciados, sua difusão, trocas de conhecimentos e experiências e seu conhecimento no seio do universo acadêmico, das alta qualidade. Em centros de excelência do ensino superior, como Imperial College, Oxford e Cambridge. Por isso não é demais o nosso reconhecimento, respeito, aplausos, como ato de aprovação com louvores, este tão belo e tão rico trabalho. Tendo o Sr. Professor Ozimar, o Professo Vinícius e o arquiteto e cientista Guilherme Winter à frente.

Espero poder contribuir aqui no meu estado de Rondônia, e me coloco ao dispor para articular alguns estados da nossa região amazônica, aproveitando a tecnologia social e articulação de uma rede que participo a Rede Amazônia Negra – RAN, para que possamos não apenas ter mais representantes do Brasil em fóruns desta grandeza, mais também uma representatividade regional nesta delegação nacional. Oportunizando nossos alunos e alunos do norte, e qualificando estas participações.