Viatura da PF acompanha transferência de ex-diretor financeiro da ALE-RO para Porto Velho — Foto: Mateus Barroso/Arquivo Pessoal

Dez dias depois do ex-diretor financeiro da Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE-RO) ser preso pela Polícia Federal (PF) em Brasília (DF), Moisés José Ribeiro de Oliveira foi transferido nesta quinta-feira (20) para Porto Velho.

Moisés, irmão do ex-deputado Carlão de Oliveira, estava foragido desde 2011. Ele é um dos condenados na Operação Dominó, que descobriu desvios e fraudes em procedimentos licitatórios de órgãos públicos estaduais. Carlão de Oliveira, investigado na mesma operação, segue foragido.

A PF conseguiu localizar Moisés no último dia 9 de agosto. Ele estava se escondendo na região do Distrito Federal (DF).

Nesta quinta-feira, o ex-diretor financeiro da ALE foi colocado em um avião comercial no aeroporto internacional de Brasília e transferido para Porto Velho.

Foragido por anos

Moisés ficou foragido da justiça por vários anos e tinha contra si seis mandados de prisão em aberto. Todas a condenações foram da Justiça Estadual de Rondônia. A pena de Moisés chega a 26 anos de prisão.

De acordo com a PF, o acusado foi um do investigados na Operação Dominó, realizada em 2006. À época, a ação buscou desarticular organização criminosa responsável por desviar recursos e “fraudar procedimentos licitatórios de órgãos públicos estaduais, dentre eles a Assembleia Legislativa”.

Em maio deste ano, a 2ª Vara Criminal revogou parte da prisão de José Moisés, depois que o Supremo Tribunal Federal (SFT) mudou o seu entendimento sobre a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância, ou seja, sem trânsito em julgado.

Fonte: G1

Facebook Comments