Em entrevista concedida a um programa local de TV, terça-feira (7), o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia, desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia, disse que “o maior desafio destas eleições será combater nas redes sociais e nas mídias a fake news”

Durante a entrevista, o presidente do TRE-RO, explicou sobre a alteração de diversas datas do calendário eleitoral, advindas da Emenda Constitucional n. 107/2020, e informou ainda que prazos eleitorais de julho foram adiados em 42 dias, proporcionalmente ao adiamento da votação, sendo a única exceção para os candidatos que atuam no meio da comunicação e imprensa, no qual “havia uma data pré-estabelecida que era 30 de junho e esta data foi prorrogada para 11 de agosto para que estas pessoas se desincompatibilizem”, concluiu.

Também foi informado sobre as modificações das convenções partidárias, na qual ficou autorizado aos partidos políticos promoverem convenções por videoconferência. O desembargador além de falar sobre os prazos de registro de candidatura e da apresentação das prestações de contas, que são, respectivamente, 26 de setembro e 15 de dezembro, comentou sobre a segurança em saúde para o dia do pleito, sendo que a Justiça Eleitoral promoverá todos os meios para garantir a saúde dos diversos personagens que atuam no pleito eleitoral.

Fake News

Ao ser questionado sobre propaganda eleitoral, e o conteúdo a ser exibido, o presidente do TRE, explicou que a propaganda eleitoral a ser adequada é aquela que evita a fake news, ressaltando que se o candidato não quer este tipo de conteúdo, não poderá pode fazer com seus adversários políticos, concluindo ainda que “O maior desafio desta eleição será combater nas redes sociais e nas mídias a fake news”.

Com relação aos prazos vencidos, o presidente do TRE explicou que não se abrem mais, como por exemplo o cadastro de eleitores. Já sobre o questionamento da biometria ser usada durante o pleito, ele informou que é necessário aguardar uma regulamentação do TSE, pois a biometria é um ponto de possível contágio, sendo um risco de contaminação e, antes do direito ao voto, está à frente a saúde do eleitor.

Ao final da entrevista, o desembargador Marcos Alaor agradeceu o apoio e a parceria da imprensa, ressaltando o papel fundamental dos veículos de comunicação no processo eleitoral.

* Com informações do TRE-RO

 

Facebook Comments