Equipes visitam os imóveis para coletar larvas e eliminar possíveis criadouros

A Prefeitura de Porto Velho está realizando o Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), trabalho que possibilita fazer o planejamento das ações de combate e controle do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya na capital.

 

O levantamento é realizado por equipes da Divisão de Controle de Vetores (DCV) da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), que visitam os imóveis para coletar larvas e eliminar possíveis criadouros. Este procedimento é necessário para bloquear a reprodução dos focos.

Além disto, no LIRAa são feitas orientações à comunidade com atividades educativas sobre medidas de prevenção e controle das doenças transmitidas pelo vetor.

 

 

As equipes iniciaram a busca ativa nas residências no dia 26 de abril e vão concluir o trabalho nesta sexta-feira (7). Ao todo, 8.127 imóveis serão visitados pelas equipes para identificar os bairros que estão com o índice de infestação mais alto por Aedes aegypti, bem como o maior tipo de criadouro existente nessas localidades.

 

“Com os resultados deste mapeamento, identificaremos os bairros com maior possibilidade de desenvolver surtos de dengue, zika e chikungunya e em seguida aplicaremos estratégias de combate e controle do mosquito”, explica a assessora do Centro de Controle de Zoonoses e coordenadora do LIRAa, Antônia Brasil.

CONTROLE

Para evitar que a ocorrência de casos de dengue, zika ou chikungunya, as equipes da Divisão de Controle de Vetores da Semusa realizam visitas domiciliares para orientar, identificar e eliminar focos do mosquito.

As ações voltadas para o controle do mosquito incluem ainda visitas quinzenais a pontos estratégicos, como oficinas mecânicas, lava-jato, ferro-velho, pontos de reciclagem, borracharias e cemitérios. Nestes locais será feita a coleta de larvas, tratamento em depósitos/criadouros e eliminação de depósitos inservíveis.

Trabalho contribui para o planejamento das ações de combate ao mosquito

 

Nestes locais os agentes de promoção à saúde do município realizam aplicação perifocal com inseticida específico para eliminar o mosquito adulto e evitar a proliferação do Aedes aegypti.

 

CUIDADOS

Uma varredura para identificar focos do mosquito pode ser feita em menos de 15 minutos.

 

As orientações para evitar os focos de larvas do mosquito são manter tonéis e caixas d’águas tampadas, calhas limpas, garrafas vazias viradas para baixo, lixeiras bem tampadas, ralos limpos e com aplicação de tela, limpar semanalmente ou preencher pratos de vasos de plantas com areia, limpar com escova ou bucha os potes de água para animais, retirar água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa; manter o quintal limpo, locais com acúmulo de água devem ser sempre vedados.

Também deve haver atenção especial com espécies de plantas como bromélia, babosa, e outras plantas que podem acumular água.

O mosquito deposita seus ovos nas paredes de recipientes com água

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

Facebook Comments