senado-pec-55-1Ivo Cassol (PP-RO), Pastor Valadares (PDT-RO) e Valdir Raupp (PMDB-RO) votaram SIM, pela PC 55, que congela gastos por 20 anos. VEJA LISTA ABAIXO.

Na fotomontagem acima, o presidente Renan Calheiros (PMDB-AL), que atropelou as normas para votar nesta terça-feira (13/12/2016) a PEC 55 e, assim, cumprir o acordão para ficar à frente da Casa. Ou seja, agiu contra a população brasileira. E outros nove senadores que também votaram contra o povo, a favor dos mais ricos: Marta Suplicy (PMDB-SP), Cristovam Buarque (PPS-DF), Ana Amélia (PP-RS), Álvaro Dias (PV-PR), José Agripino (DEM-RN), Fernando Coelho (PSB-PE) e os tucanos Aécio Neves (MG), Aloysio Nunes (SP) e Antonio Anastasia (MG). Todos repetiram o voto do primeiro turno. 

Da Redação

Nenhuma surpresa.

Por 53 votos a 16, o Senado aprovou há pouco em segundo turno a PEC da morte, apoiada vivamente pela mídia.

Golpe de classe contra a população mais pobre, a educação e a saúde públicas, a favor do capital financeiro, dos mais ricos.

Votaram 69 senadores. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), se absteve.

O resultado representa oito votos a menos a favor do governo usurpador de Michel Temer na comparação com a primeira votação, em novembro, quanto 75 senadores votaram (61 a favor e 14 contra).

Por ser uma emenda à Constituição, a medida precisava de 49 votos para ser aprovada.

Agora, só nos restam as ruas.

IMG-20161213-WA0028-001

VEJA A LISTA COMPLETA DA VOTAÇÃO 

senado 1senado 2senado 3

Facebook Comments