odfberchtDepoimento foi realizado ontem, em Curitiba, e adianta o que será revelado pelo ex-presidente da maior empreiteira do Brasil, que está preso há mais de um ano; além dos senadores e governadores, também serão implicados dezenas de prefeitos de grandes cidades; além de Marcelo, outros 50 executivos da empreiteira prestarão depoimentos nesse acordo de delação premiada

A delação premiada mais temida do Brasil começou ontem e seu primeiro depoimento, de Marcelo Odebrecht, durou dez horas.

Nele, o executivo deu informações preliminares sobre caixa dois para campanhas de 13 governadores, 35 senadores e dezenas de prefeitos, segundo informam Cleide Carvalho, Renato Onofre e Thiago Herdy.

“O ponto central do depoimento foi sobre a motivação da Odebrecht para fazer as transferências: caixa dois de campanha ou propina ligada a obras públicas. O depoimento marca a reta final da tentativa da Odebrecht de firmar sua colaboração. Os investigadores já afirmaram que a proposta apresentada é ‘satisfatória’, mas ainda depende de documentação e detalhamento dos fatos”, diz a reportagem.

Além de Marcelo, outros 50 executivos da empreiteira prestarão depoimentos nesse acordo de delação premiada.

Brasil 247 Paraná

Facebook Comments