LIDERANÇAS – Em reunião com líderes evangélicos, Hildon Chaves fala das vantagens das OSS

0
196
O chefe do Executivo municipal garantiu que não haverá demissões de servidores


Em reunião com os integrantes do Conselho dos Ministros Evangélicos de Porto Velho (Comep) semana passada, o prefeito Hildon Chaves apresentou um panorama dos 17 meses de sua administração, com ênfase na educação, obras, trânsito e, sobretudo, na saúde. O encontro ocorreu na Biblioteca Francisco Meirelles.

Hildon Chaves discorreu sobre a sua proposta de parceria com as Organizações Sociais de Saúde (OSS), esclarecendo que esse sistema não é privatização e nem terceirização do serviço público municipal. ‘É preciso que isso fique claro”, frisou.

“Queremos apenas testar uma nova estrutura de gerenciamento, um projeto-piloto, mas se não conseguirmos os resultados esperados, buscaremos outros meios para solucionar a questão. Mas, por ora, é uma proposta que precisa ser avaliada”, disse Hildon Chaves.

O prefeito afirmou que a saúde, num contexto geral, é precária devido à falta de investimentos ao longo dos anos. “Por isso, estou buscando melhorias e humanização na execução dos serviços nas unidades públicas”, observou.

“Com as OSS tudo é facilitado, desde a realização da triagem e consultas até a entrega de medicamentos. Uma OSS pode, inclusive, fazer compra direta de medicamentos com o fabricante, já o poder público não consegue fazer isso”, acrescentou. Ainda segundo ele, nesse sistema o remédio pode ser fracionado, o que não ocorre com a gestão do Município.

Servidores

No que tange aos servidores, Hildon Chaves garantiu que em hipótese alguma haverá demissões. “Aqueles que não quiserem fazer parte deste modelo de gerenciamento podem solicitar a transferência para outras unidades de saúde que carecem de profissionais. Não há necessidade de preocupação, pois não haverá mudanças em lotação de médicos ou enfermeiros da zona urbana para os distritos ou afins”, ressaltou.

“Precisamos no Brasil, e não somente em Porto Velho, de homens compromissados, visionários e de coragem”, declarou o presidente da Comep, pastor Edmilson de Oliveira. Ele aproveitou a oportunidade para pedir aos demais integrantes da Comep para darem apoio às iniciativas que quebram paradigmas e têm como foco o bem comum, como as que estão sendo propostas pelo prefeito.

Marcha para Jesus

O prefeito anunciou durante a reunião o acordo fechado entre a Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran) e o Consórcio SIM para que no dia 31 de maio, em decorrência da 26ª Marcha Para Jesus, o valor da tarifa do transporte coletivo seja R$ 1,00, válido somente para pagamento em moeda.

A Marcha para Jesus agora será na Avenida dos Imigrantes, com concentração a partir das 15 horas. Uma das pistas será utilizada somente para estacionamento. O evento tradicional deve reunir 100 mil pessoas em Porto Velho, de acordo com os organizadores.

Fonte: Comdecom

Facebook Comments