O Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE-RO), por meio da Coordenação de Segurança das Eleições (COSE), está promovendo o I Web Seminário de Segurança das Eleições. O evento foi dividido em duas etapas, a primeira  ocorreu nesta quinta e sexta-feira, 27 e 28 de agosto e a segunda etapa acontecerá nos dias 3 e 4 de setembro.

A abertura do Seminário contou com a presença do corregedor e vice-presidente do TRE-RO, desembargador Alexandre Miguel, diretor da EJE-RO, juiz membro Francisco Borges Ferreira Neto, o supervisor da coordenação de Segurança das Eleições 2020, juiz Glodner Luiz Pauletto, o procurador regional eleitoral, Luiz Gustavo Mantovani, a diretora-geral do TRE-RO, Lia Maria Araújo Lopes, a delegada da Polícia Federal, Larissa Brenda da Silva de Miranda e o delegado da Polícia Civil, Alessandro Gonçalves Barreto.

O corregedor e vice-presidente do TRE-RO, desembargador Alexandre Miguel, fez a abertura do evento destacando a importância no combate à desinformação e ilícitos virtuais, além do papel e influência das mídias sociais nas eleições.

Em seguida, a diretora-geral, Lia Maria Araújo Lopes, fez uma breve apresentação da Coordenação de Segurança das Eleições – COSE, com noções organizacionais e práticas sobre os trabalhos da área de segurança das eleições 2020.

Programação do Evento

Na quinta-feira, 27, também foram ministradas as palestras: Inteligência Policial com a delegada da PF, Larissa Brenda da Silva Miranda, e Atribuição de Autoria em Crimes Eleitorais e Propaganda Eleitoral Irregular na Internet, com o delegado de polícia Alessandro Barrreto.

Durante a tarde desta sexta-feira, as palestras tiveram como objetivo principal esclarecer aos servidores, magistrados eleitorais, promotores e agentes das forças policiais federais e estaduais como combater os ilícitos eleitorais nas plataformas como Twitter, Facebook e Instagram, assim como na internet em geral, com técnicas modernas de checagem de fatos e inteligência artificial, ampliando o alcance da informação e o efetivo enfrentamento à desinformação no pleito de 2020.

A primeira palestra foi sobre a atuação nas eleições e as novidades da International Fact-cheking Network-Poynter, ministrada pela diretora Cristina Tardáguila.

Em seguida, a atuação do Twitter nas eleições 2020 com Fernando Gallo e Rafael Batista, no qual foi explicado sobre o funcionamento da plataforma, apoio a iniciativa de checagem de fatos, as medidas de combate à desinformação e a preparação da ferramenta para as eleições 2020.

A terceira palestra do dia foi sobre a atuação nas eleições e novidades da Agência Lupa, a primeira agência de notícias do Brasil a se especializar na técnica jornalística mundialmente conhecida como fact-checking. A palestrante Natália Leal explicou sobre metodologia de trabalho própria da empresa, desenvolvida com base em processos de sucesso implantados por plataformas de fact-checking como a argentina Chequeado e a americana Politifact, além de explicar os critérios de relevância de checagem.

Para finalizar, a atuação do Facebook e Instagram nas eleições 2020, com Rodrigo Ruf, no qual foi explicado sobre a remoção de conteúdo, fornecimento de dados e transparência da página e anúncios.

A diretora-geral do TRE-RO agradeceu os palestrantes em nome do presidente do TRE, desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia, e do supervisor de Segurança das Eleições, juiz Glodner Pauletto. “Nós estamos aqui em nome deles, agradecendo essas explanações maravilhosas, e gostaria de dizer que essas parcerias por trazer conhecimento e capacitar todos nós do TRE, isso se reveste como benefício social para a sociedade”, concluindo “só temos que agradecer aqueles que estão prestigiando o evento e assimilando esses conhecimentos, e a vocês que gentilmente nos trouxeram informações importantes e tão necessárias”.

Coordenação de Segurança das Eleições

A COSE é a responsável por planejar, sistematizar e coordenar, no âmbito deste TRE-RO, a Segurança das Eleições, através de mecanismos de organização do trâmite de informações entre a Justiça Eleitoral e as policias envolvidas no processo eleitoral (PF, PC, PM e PRF).

Dessa forma, imprime maior agilidade, eficiência e efetividade da Justiça Eleitoral na prevenção e no combate à prática de delitos eleitorais, através da utilização organizada da atividade policial, garantindo, assim, a liberdade de escolha do eleitor e a lisura do pleito.

Fonte: TRE-RO

Facebook Comments