Ruínas do Forte Príncipe, que foi construído por portugueses a partir de 1776
Ruínas do Forte Príncipe, que foi construído por portugueses a partir de 1776

O governo de Rondônia receberá nesta terça-feira (18), a partir das 10h, no auditório Jerônimo Santana, no 9º andar do prédio Pacaás Novos,no Palácio Rio Madeira, o diretor do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército Brasileiro, general de brigada Severino de Ramos Bento, para debater a revitalização e preservação do bicentenário Forte Príncipe da Beira, situado na margem direita do rio Guaporé, na fronteira Brasil-Bolívia.

Acompanhados de assessores, o vice-governador Daniel Pereira e o diretor técnico legislativo do governo, Elder Risler, embarcaram hoje (17) para o Forte, no município de Costa Marques.

Esse monumento considerado uma das maiores obras da engenharia militar portuguesa, foi construído para defender o território brasileiro da ofensiva dos colonizadores espanhóis, a partir de 20 de junho de 1776, por determinação da coroa portuguesa. “Sua edificação foi estratégica e, além de obra artística, é também cultural, religiosa e documental para a sociedade rondoniense”, disse o diretor Elder Risler.

O governo deverá se empenhar na construção de obras de drenagem, saneamento da edificação e estabilização estrutural do Forte. Segundo o diretor, a perspectiva de revitalização faz parte das ações governamentais visando à comemoração da Operação Rondônia Cinquentenário. “O resgate do Forte é feito pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, porém, ainda há muito a fazer”, ele assinalou.

Veja o vídeo e conheça o Forte Príncipe

Leia mais:

Aos 240 anos, Forte Príncipe resiste ao tempo
Forte Príncipe pode se tornar patrimônio mundial
Concluída recuperação da rodovia Costa Marques-Forte Príncipe


Fonte
Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Esio Mendes
Secom – Governo de Rondônia

Facebook Comments