Júlio Rocha obteve apenas 6% dos votos e quer ser reitor

Júlio Rocha obteve apenas 6% dos votos e quer ser reitor
Júlio Rocha obteve apenas 6% dos votos e quer ser reitor
O professor Dr. Júlio César Barreto Rocha ex-candidato a reitor, protocolou documento no Ministério da Educação solicitando que o próprio seja nomeado Reitor da UNIR. Em outras palavras, ele solicita ao ministro Mendonça Filho (DEM) que apoiou o golpe contra Dilma, que apoie também o golpe na Unir.
Na última eleição a Reitoria realizada, o então candidato professor Dr. Júlio Rocha obteve 6% dos votos e declinou de levar seu nome para compor a lista tríplice. No documento o professor solicita a exoneração e a cassação dos direitos políticos do professor Dr. Ari Ott, que obteve 52,6% dos votos na consulta, e 59% dos votos no Conselho Universitário.

Além do próprio nome, como eventual Reitor Pro tempore, ele também indica outras opções para ocupar interinamente a Reitoria: a professora Maria Cristina Vitorino de França; a professora Eleonice Fátima Dal Magro e o professor Luís Carlos Cavalcante de Albuquerque.

Em regra as Instituições Federais de Ensino Superior gozam de dotação orçamentária, independência política e administrativa. Entretanto na UNIR esta regra comezinha adotada pelo Ministério da Educação desde o final da ditadura está correndo o risco do retrocesso por ação insana de um grupo minoritário de professores que decidiu criar todos os obstáculos imagináveis, de forma rasteira e vil, para impedir a posse do reitor eleito, professor Ari Ott. A regra de nomear o candidato mais votado não pode ser mudada agora depois do jogo jogado. É preciso que a bancada federal reaja e exija que o MEC mantenha a regra e nomeie imediatamente e definitivamente o reitor eleito pela vontade da comunidade acadêmica. Ott está respondendo pela reitoria de forma pro-tempore e aguarda pacientemente há mais de dois meses a nomeação definitiva. Todas as vezes que o MEC se imiscuiu em mudar o resultado das eleições internas se deu mal, dessa vez não será diferente caso tente. Universidade tem que ser livre e insurgente para não cair na mediocridade. Embora haja medíocre em todas as instituições.

Ary Ott obteve quase 60% dos votos
Ary Ott obteve quase 60% dos votos

O professor doutor Ari Miguel Teixeira Ott venceu a consulta à comunidade acadêmica para escolha do novo reitor da UNIR, em todos os campi da UNIR no Estado.
De acordo com o resultado, o professor Ari Ott obteve 52,25% do total de votos válidos da consulta, dos quais 73,49% foram de docentes, 13,13% de técnicos administrativos e 13,38% de alunos.
Os demais candidatos a reitor obtiveram o seguinte resultado: professora doutora Eleonice de Fátima Dal Magro obteve 36,50% dos votos, professor doutor Júlio César Barreto Rocha obteve 6,84% dos votos e professor doutor Júlio Robson Azevedo Gambarra obteve 4,41% dos votos.

No geral, participaram da votação 613 docentes, 426 de técnicos e 2252 alunos, totalizando 3291 votos em toda a consulta, incluindo votos válidos, brancos e nulos.

CURRÍCULO DO PROFESSOR ARI OTT
O professor doutor Ari Miguel Teixeira Ott possui graduação em Medicina pela Universidade Federal da Bahia (1978), mestrado em Antropologia pela Universidade de Brasília (1982) e doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002). Atualmente, é professor associado IV da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR).
Ari Ott tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia médica e indígena, atuando principalmente nos seguintes temas: Rondônia, políticas públicas, saúde indígena e desenvolvimento sustentável.

Fonte: Mais RO com Diretório Acadêmico da Unir e Robson de Oliveira

Facebook Comments