Com uma população superior a 520 mil pessoas, a sede do município de Porto Velho possui em seu quadro geral 31 ambulâncias a disposição da população. Deste total, nove são da frota do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) sendo que, uma delas, está em manutenção e deve retomar na próxima semana.

As informações foram repassadas nesta sexta-feira (26), pela Gerência de Transportes da Prefeitura de Porto Velho, ligada a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa).

O gerente do Samu, Adenilson Amaral de Oliveira, informou que, neste momento, há nove ambulâncias à disposição pelo Samu para atendimento, sendo três destas exclusivas para atendimento aos pacientes suspeitos de infecção pelo novo coronavírus (Covid-19), com remoção de suas casas até alguma unidade de saúde especializada, uma à disposição na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Leste e uma no Call Center. As outras seis para os demais atendimentos, considerados de praxe pelo Serviço.

“Atualmente, tem uma ambulância avançada (unidade com médico, técnico de enfermagem e condutor) e quatro básicas (com técnico de enfermagem e condutor), com cinco equipes. Essa estrutura está montada para conseguir atender a demanda que é crescente na capital por chamados”, disse Oliveira.
Uma das unidades está parada no pátio. Para que seja ativada, a Prefeitura está em fase de seleção de profissionais para colocar em funcionamento. “Quando finalizar o recrutamento, teremos mais um reforço à nossa frota atual”, informou.

Oliveira lembrou que, duas unidades precisam estar à disposição no pátio como reserva técnica, pois “é preciso constante manutenção das ambulâncias, levando em conta que, se houver ‘quebra’ de alguma, ficará sem atendimento”.

SUPERLOTAÇÃO
As UPAs estão superlotadas e a população pensa que as ambulâncias do Samu estão exclusivamente para atender os pacientes de Covid-19. “Além do aumento dos casos de coronavírus, com maior circulação de pessoas por causa da flexibilização e abertura do comércio, voltaram a ter ocorrências de acidentes de trânsito, emergências clínicas, violência urbana. Esse atendimento também fica por conta do Samu, gerando uma superlotação de diligências com sobrecarga do serviço”, narrou o diretor.

REVISÃO DE PROTOCOLOS
Oliveira informou que as remoções cresceram assustadoramente nas últimas semanas para os quatro hospitais de referências para a Covid-19. “O Samu tem uma equipe enxuta para este suporte e após cada remoção é necessário realizar a desinfecção das ambulâncias. Estamos analisando a possibilidade de preparar todas para qualquer atendimento, melhorando o nosso processo de higienização para buscar atuar com maior agilidade”, ressaltou.

OCORRÊNCIAS
De acordo com o relatório de ocorrências por unidade de destino do Samu, em maio deste ano foram: 70 atendimentos em domicílio ou via pública, oito a hospitais particulares com pacientes da Covid-19, um do presídio com Covid-19, 214 remoções inter-hospitalares e 1.089 demais ocorrências. Ao todo, 1.382 atendimentos pela equipe. O relatório de junho está em aberto e, será divulgado assim que finalizar o mês.

PROFISSIONAIS AFASTADOS
Os profissionais da área da saúde também são atingidos por doenças. Ao todo, oito médicos estão afastados de suas funções, seis técnicos de enfermagem e nove foram readaptados com sequelas devido à Covid-19, seis condutores de ambulância ativos (Covid-19).
DISTRIBUIÇÃO GERAL DAS AMBULÂNCIAS
A frota hospitalar (ambulâncias) está distribuída da seguinte forma: (2) Nova Califórnia, (2) Extrema, (1) Fortaleza do Abunã, (2) Vista Alegre do Abunã, (2) Abunã, (2) União Bandeirantes, (2) Jaci-Paraná, (2) Rio Pardo, (1) São Carlos, (1) Linha 28, (1) Cujubim, (1) UPA Leste, (1) Call-Center, (9) Samu. As unidades da (1) UPA Sul e (1) Ana Adelaide, encontram-se em manutenção e estarão disponíveis na próxima semana. Ao todo, são 31 unidades na frota municipal.

O SERVIÇO
O Samu (192) é um serviço gratuito e faz parte da Política Nacional de Urgências e Emergências e, tem como principal função, ajudar a organizar o atendimento na rede pública oferecendo socorro à população. Esta missão, de acordo com o gerente do Samu, Adenilson Amaral de Oliveira, vem sendo executando com profissionalismo.

Fonte: Comdecom

Facebook Comments