FIERO se recusa a negociar convenção coletiva dos trabalhadores da alimentação com o SINTRA

fierocut
O Sindicato dos Trabalhadores na Alimentação (SINTRA-INTRA) protocolou a pauta de reivindicação dos trabalhadores de frigoríficos no último dia 21 de outubro na de Federação das indústrias (FIERO). Somente no dia 11/12/2015 houve a primeira reunião entre a comissão de negociação da federação, representando os frigoríficos, liderado por Alan Gurgel do Amaral e a comissão de negociação do Sindicato dos Trabalhadores na Alimentação (SINTRA-INTRA), liderada pelo presidente da entidade Marcos Cardoso Santos.

O objetivo desta reunião seria a negociação da pauta de renovação da convenção coletiva apresentado pelo Sindicato havia quase dois meses; entretanto; na ocasião a FIERO solicitou, depois de todo esse tempo transcorrido, um novo prazo para analisar a proposta e apresentar um contraproposta, o que foi aceito pelo SINTRA-INTRA, ficando acordado que as partes se reuniriam novamente dia 16/12/2105. Ocorre que no dia no último dia 16 a comissão de negociação da FIERO não compareceu e sequer enviou alguma justificativa para a ausência. A principal reivindicação da categoria é a reposição salarial de acordo com a inflação.

Diante deste descaso dos patrões com as reivindicações dos trabalhadores de frigoríficos o SINTRAL-INTRA convocou uma outra reunião para ser realizada no dia 21 destes mês, na sede da entidade em Ji-Paraná. Entretanto, mais um vez o descaso e desrespeito da FIERO com os trabalhadores de frigoríficos se repetiu; sendo que nenhum representante patronal compareceu e sequer enviaram qualquer justificativa. Após 40 minutos de espera foi lavrada a ata registrando a ausência patronal na negociação.

O presidente do SINTRA-INTRA lamentou o desinteresse e desdenho da FIERO em negociar o reajuste dos trabalhadores. Para a assessoria jurídica do SINTRA-INTRA a postura da FIERO é grave e violou o princípio da inescusabilidade negocial e o artigo 616 da CLT. O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) Itamar Ferreira, convidado para participar como observador, também lamentou a ausência de diálogo por parte da FIERO, afirmando que isto prejudica a relação com o sindicato, os trabalhadores e os próprios frigoríficos com o descontentamento gerado.

Diante da reiterada postura patronal de se recusar a negociar, a comissão de negociação do SINTRA-INTRA aprovou encaminhar pedido de mediação à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), do Ministério do Trabalho; sendo que uma mediação já foi agendada pelo Órgão para o próximo dia 13 de janeiro, uma quarta-feira, as 14h15, no setor de fiscalização da SRTE em Porto Velho. A FIERO já foi convocada e acredita-se que irão finalmente comparecer, já que uma nova ausência seria um grave desrespeito ao Ministério do Trabalho e Emprego.

Facebook Comments